A Anvisa aprova importação da vacina Sputnik V

A vacina anti-coronavírus Sputnik V da Rússia será entregue ao Brasil em julho, disse o chefe do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), Kirill Dmitriev.
Vacina
© Anton Novoderezhkin / TASS

Membros do conselho da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) votaram pela aprovação da importação e uso limitado da vacina anti-coronavírus russa Sputnik V durante reunião na noite de sexta-feira, transmitida ao vivo pelo canal da Anvisa no YouTube.

A proposta, lida pelo conselheiro Alex Machado Campus estipula “permitir temporariamente, em termos excepcionais, a importação da vacina nos seguintes números, que correspondem a 1% da população dos estados de acordo com o calendário vacinal de junho de 2021: Bahia – 300.000 doses, Maranhão – 141.000 doses, Sergipe – 46.000 doses, Ceará – 183.000 doses, Pernambuco – 192.000 doses, Piauí – 66.000 doses. ”

Em sua opinião, essa quantidade da vacina seria suficiente para a fase inicial da vacinação. Relatórios sobre a vacinação e seus resultados serão encaminhados à Anvisa e ajudarão na decisão de futuros suprimentos.

A proposta foi apoiada por outros três membros do conselho de cinco membros, entre eles o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres. Um dos membros se opôs à decisão.

Os debates que antecederam a votação duraram mais de sete horas.

A decisão não implica em registro do Sputnik V no Brasil.

Além do Sputnik V, o regulador brasileiro também autorizou a importação e o uso limitado da vacina anti-coronavírus da Índia, Covaxin.

Em 26 de abril, o órgão regulador brasileiro negou permissão para importar e usar a vacina russa Sputnik V no país. A reunião do regulador durou mais de quatro horas. Foram apresentadas as conclusões dos especialistas e suas opiniões sobre a segurança e eficácia da vacina russa. Em 22 de maio, a Anvisa recebeu os documentos faltantes sobre a qualidade e eficácia da vacina.

Entrega prevista para julho

A vacina anti-coronavírus Sputnik V da Rússia será entregue ao Brasil em julho, disse o chefe do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), Kirill Dmitriev.

“O Sputnik V chegará ao Brasil em julho”, disse Dmitriev, citado na conta oficial da vacina no Twitter.

O Brasil tornou-se o 67º país a aprovar o uso do Sputnik V. A vacina é a segunda mais popular do mundo em número de aprovações emitidas por órgãos reguladores.

Na sexta-feira, a vigilância sanitária nacional do Brasil, a Anvisa, aprovou a importação e o uso limitado da vacina russa no país.

“A decisão da ANVISA de autorizar a importação e uso do Sputnik V pelos estados brasileiros é um evento muito esperado para as pessoas no Brasil que terão acesso a uma das melhores vacinas para COVID do mundo. Enquanto um pacote de dados abrangente já existia enviado à ANVISA inicialmente, nenhuma questão levantada pelos reguladores ficou sem resposta após sua decisão de atrasar a autorização do Sputnik V. O lado russo forneceu todos os dados adicionais “, disse Kirill Dmitriev, CEO do Fundo Russo de Investimento Direto no site oficial da vacina.

“Com a aprovação da vacina em vários estados o Brasil se tornará o país mais populoso da América do Sul a usar a vacina russa. Esperamos mais cooperação efetiva com parceiros do país para salvar vidas e superar a pandemia”, afirmou. .

Fonte: TASS

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!