A social-democracia não conserta o capitalismo, apenas o perpetua

capitalismo

A social-democracia é apenas um estratagema para desviar e impedir as pessoas de empreender um programa revolucionário para alcançar o socialismo. É por isso que é uma forma mais branda de capitalismo, capitalismo de bem-estar social, como alguns o chamaram apropriadamente. Muitas coisas boas na social-democracia, desde saúde, educação (relativamente) gratuita, benefícios trabalhistas, etc., nada mais são do que concessões temporárias da classe dominante capitalista às massas para impedi-las de se desviar para políticas radicais e soluções verdadeiramente eficazes.

 Como exemplo, o sistema de saúde originalmente público é sistematicamente minado pelos capitalistas governantes em um esforço para privatizá-lo. Em primeiro lugar, eles criaram um sistema médico privado paralelo com fins lucrativos que afirma oferecer “escolha” às pessoas. Sim, liberdade e tudo isso. Em segundo lugar, eles roubam o sistema público de maneira constante e dissimulada, forçando o fechamento de clínicas e instalações, desmoralizando a equipe, ao mesmo tempo que criam um sentimento gradual de insatisfação com toda a configuração.

É importante notar que a mesma abordagem cínica exata foi posta em prática na Grã-Bretanha para acabar com o NHS (Sistema Nacional de Saúde), assim como é feito no Brasil com o SUS (Sistema Único de Saúde). É importante observar que muitos avanços concedidos pelos capitalistas na Finlândia, Suécia, e na Europa em geral, foram introduzidos devido ao medo pelas elites governantes de um poderoso sistema socialista existente ao lado da antiga União Soviética. Quando a União Soviética começou a enfraquecer e eventualmente se dissolver, muitos benefícios e vantagens dados às massas foram quase imediatamente retirados. Esse processo continua. Então, quando a social-democracia chega ao poder, eles privatizam a saúde. Ou seja, deixa o “modelo de liberdade de escolha” vencer. Exceto que custa muito dinheiro.  Assim, como várias empresas estatais até então lucrativas e de alta inserção social, passaram pelo processo de sucateamento para serem privatizadas por preços aviltantes.

Em suma, a social-democracia não é um modelo sustentável. É simplesmente uma maneira dos capitalistas enganarem o povo e impedi-lo de apoiar uma mudança real. 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!