As carpideiras do mundo unipolar e o efeito Putin

Em 01 de março de 2018, em seu último discurso sobre o estado da Nação antes das eleições presidenciais, o Presidente Vladimir Putin anunciou uma nova geração de armas inclusive algumas já testadas e sem análogo no mundo.

Trata-se, sobretudo de série de mísseis de cruzeiro com ogiva nuclear que são indetectáveis pelos sistemas antimísseis atuais. Porém as inovações não param por ai, segundo o Presidente russo, os cientistas em engenheiros criaram estes mísseis hipersônicos com tecnologia que estão além das leis da física mecânica, voam em baixa altitude em uma altura mínima de quatro metros, podendo contornar obstáculos, ajustar ao relevo e pode atingir qualquer parte do mundo com uma velocidade que ultrapassa vinte vezes a velocidade do som. Possuem autonomia de voo praticamente ilimitada, pois no interior de cada míssil há um mini reator nuclear.

Em um discurso anterior Putin havia dito que quem dominar tecnologia da Inteligência Artificial dominaria o mundo. É um provável que esses armamentos possuam esse tipo de tecnologia.

Diferente dos americanos, com os novos armamentos os russos não precisam cooptar ou derrubar governos para instalar onerosas bases militares perto da fronteira do inimigo. É de conhecimento geral que todas aquelas revoluções coloridas na Europa, primavera árabe e os golpes promovidos no Brasil e na América Latina em geral, assim como golpe na Ucrânia foram patrocinados pelos EUA.

Dentro da sua visão de um mundo unipolar, a doutrina do primeiro golpe nuclear assim como toda a política hegemônica norte americana fica irremediavelmente prejudicada com essas novas armas russas.

Todas as bases americanas em volta da Rússia foram planejadas meticulosamente como uma camisa de força com os escudos antimísseis tipo THAAD, Aegis para barrar qualquer reação russa em caso de um ataque, virou fumaça da noite para o dia. Esses caríssimos sistemas ficaram obsoletos.

Com relação aos mísseis russos, e para não deixar dúvida que é um golpe de propaganda, Putin anunciou que já foram entregues ao exército russo os mísseis hipersônicos das classes Khizal e Avangard. Os mísseis RS-28 Sarmat de múltiplas ogivas nucleares estão em fase de testes ativa e devem substituir em 2021 os mísseis intercontinentais soviéticos Voevoda.

Foi também anunciado o poderoso drone submarino que pode ser lançado e percorrer submerso de qualquer parte do planeta e ao aproximar da costa o drone emerge como um míssil de cruzeiro até atingir o alvo em terra firme.

A conclusão que se tira é que apesar do orçamento militar russo ser uma fração dos gastos americanos, o que faz diferença mesmo é o valor humano e a qualidade e técnica dos cientistas e engenheiros russos assim como fora na antiga União Soviética.

O mundo unipolar representado pelos EUA agoniza e ameaça com ferocidade, e assim como Roma antiga ainda provocará muitos estragos pela frente. Mas o mundo multipolar gradativamente emerge e tem Putin e o Presidente chinês Xi Jinping como seus legítimos representantes.

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + dezesseis =