Bolsonaro tentou comprar deputados, acusa Waldir

Tudo para fazer Eduardo, o filho 03, líder do PSL na Câmara

Reprodução

O ainda líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), voltou a acusar nesta sexta-feira 18, que Jair Bolsonaro tentou “comprar” deputados para apoiarem o nome do fiilho Eduardo Bolsonaro como novo líder do partido na Câmara.

“A questão [de que eu estava falando] da implosão era o áudio que foi divulgado do presidente tentando comprar parlamentares ao oferecer cargos e o controle partidário para aqueles parlamentares que votassem no filho do presidente”, afirmou Waldir à Folha de S.Paulo.

Ao jornal o Estado de São Paulo, Waldir explicou por que se referiu a Bolsonaro como “vagabundo” em gravação que veio à tona na quinta-feira 17:

“Eu não menti. Ele me traiu. Se precisar, eu repito dez vezes. Eu fui um dos quatro votos para ele (na disputa pela presidência da Câmara, em 2016), contrariando meu partido na época, o PR. Votei no Bolsonaro. Recusei R$ 2,5 milhões de emendas parlamentares na época e vim para o PSL. Andei 246 municípios no sol. Fui chamado de louco ao defender Bolsonaro. Ele nunca me recebeu e agora me traiu ao pedir ao Bivar, por proposta do Major Vitor Hugo e do governador de Goiás Ronaldo Caiado, o diretório do Estado. Então, é vagabundo”.

Do Conversa Afiada

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =