Comprovado cruzamento de homo sapiens com outras raças humanas antigas

Foto: Christine Lee

Pesquisadores descobriram uma anomalia na forma de um dente (molar inferior) com três raízes nos restos de um humano arcaico de 160 mil anos. Esta é uma característica anatômica rara que é comumente encontrada em representantes de populações asiáticas modernas. Anteriormente, pensava-se que havia desenvolvido depois que os humanos modernos deixaram a África. No entanto, a descoberta no fóssil indica que essa característica se originou muito antes, com os Denisovas que viviam na Eurásia antes mesmo do surgimento do Homo sapiens.

Os Denisovas é uma espécie extinta ou uma subespécie de povos antigos, conhecidos por esse nome devido seus fósseis ter sido descobertos na caverna Denisova em Altai (Rússia). É considerado um grupo irmão em relação aos neandertais. Recentemente, foram encontrado evidências de que os denisovanos e neandertais poderiam cruzar entre si e adquirir descendentes comuns.

Comprovadamente, as pessoas da anatomia moderna deixaram a África há menos de 100 mil anos e se instalaram na Eurásia, às vezes cruzando com outras espécies do gênero Homo-Neandertais e Denisovas. Isso levou à introgressão do DNA de formas humanas extintas no genoma do Homo sapiens.

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =