Coronavírus ameaça tripulação a bordo de porta-aviões americano

A pandemia do coronavírus ameaça contaminar a tripulação de um porta-aviões nuclear americano no Pacífico, o seu comandante solicitou à seu superior, uma evacuação. Mas o Pentágono declinou o pedido alegando que há necessidade da marinha americana estar sempre pronta para qualquer conflito mesmo com uma pandemia

Coronavírus ameaça tripulação do porta aviões americano USS Theodore Roosevelt no Pacífico © Paul L. ARCHER

O comandante de um porta-aviões nuclear comunicou a chefes militares uma disseminação do coronavírus na embarcação e pediu assistência para salvar a vida da tripulação.

Segundo as notícias, o comandante do USS Theodore Roosevelt escreveu, em carta, que os tripulantes infectados não podem ser isolados por causa da limitação de espaço. Atribui-se a ele a afirmação de que o contágio é contínuo e se agrava a cada momento.

Nas palavras do comandante: “Não estamos em guerra. Marinheiros não precisam morrer. Se não agirmos agora, será nossa falha não prestar cuidados ao nosso patrimônio mais valioso, nossos marinheiros.”

Ele pediu assistência para que a tripulação possa ser isolada em terra.

Três tripulantes de um total de 5 mil foram diagnosticados com o coronavírus no final de março. A embarcação, posicionada no Oceano Pacífico, está atracada agora em Guam.

Notícias dão conta de que o total de casos de infecção já passa de 70.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + 12 =