COVID-19 é 10 vezes mais letal que H1N1, diz OMS

Enquanto a pandemia do novo coronavírus já matou mais de 115 mil pessoas em todo o mundo desde seu surgimento em dezembro passado, a chamada gripe suína deixou 18.500 vítimas

Reprodução

A pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) é 10 vezes mais letal do que o vírus responsável pela gripe A (H1N1), surgido entre 2009 e 2010 e que causou a morte de 18 mil pessoas em todo o mundo, informou nesta segunda-feira (13/04) a Organização Mundial da Saúde (OMS), fazendo um apelo para uma suspensão “lenta” do isolamento social.

Durante entrevista coletiva à imprensa em Genebra, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, informou que “os dados coletados em vários países nos dão uma imagem mais clara desse vírus, de seu comportamento, da maneira de contê-lo”.

“Sabemos que a covid-19 se espalha rapidamente e sabemos que é letal: dez vezes mais do que o vírus responsável pela pandemia de gripe de 2009”, explicou.

Enquanto a pandemia do novo coronavírus já matou mais de 115 mil pessoas em todo o mundo desde seu surgimento na China, em dezembro passado, a chamada gripe suína deixou 18.500 vítimas, de acordo com a OMS.

Segundo Tedros, em alguns países, os casos da Covid-19 dobram a cada três ou quatro dias. O vírus acelera muito rapidamente, mas desacelera muito mais lentamente.

“Isso significa que as medidas restritivas devem ser revogadas lentamente e com controle. Isso não pode acontecer de uma só vez. E somente se a saúde pública tiver tomado as medidas concretas, como uma capacidade significativa de localizar contágios”, ressaltou.

O diretor-geral da OMS ainda recomendou “o equilíbrio entre as medidas para combater a mortalidade por Covid-19 e outras doenças devido aos sistemas de saúde sobrecarregados e ao impacto socioeconômico” da pandemia.

Além disso, Tedros explicou que a organização publicará, nesta terça (14/04), um estudo completo com as novas recomendações estratégicas. Entre as medidas, o documento especificará que a transmissão da Covid-19 deve estar controlada; o sistema de saúde deve ser capaz de detectar, testar, isolar e tratar todos os casos, além de traçar todos os contatos; medidas preventivas devem ser adotadas em locais de trabalho, escolas e outros lugares aonde seja essencial as pessoas irem, entre outras.

Fonte: ANSA

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 8 =