Equipe do atual governo é integrada por gente desqualificada e perigosa

“Diga o que quiser sobre Bolsonaro, mas é preciso reconhecer seu raro talento em escolher as pessoas mais desqualificadas, lunáticas e/ou perigosas para os empregos”, comentou um dos entrevistados, o jornalista Mauro Ventura

Bolsonaro está cercado com o que há de mais medíocre na intelectualidade brasileira, dizem os entrevistados

Uma detalhada reportagem do diário britânico The Guardian, publicada nesta quinta-feira, traz a lista de figuras do governo de Jair Messias Bolsonaro (sem partido) consideradas inaptas para os cargos que ocupam; além de perigosas para a sociedade.

“Diga o que quiser sobre Bolsonaro, mas é preciso reconhecer seu raro talento em escolher as pessoas mais desqualificadas, lunáticas e/ou perigosas para os empregos”, comentou um dos entrevistados, o jornalista Mauro Ventura.

Ainda aos repórteres, o jornalista Mauro Ventura avalia os nomeados por Bolsonaro:

— Eles parecem ter sido escolhidos pelo seu QI: isto é, seu ‘Quociente de Imbecilidade’, incapacidade, idiotice, incompetência ou impiedade — acrescenta.

Nomeados

Para a especialista brasileira Monica de Bolle, a indicação desses nomes reflete a natureza “totalmente louca” do governo “fundamentalista” de Bolsonaro.

— Eles não estão procurando pessoas que tenham conhecimento, mas pessoas que são leais — comentou a analista internacional.

A matéria é assinada pelos jornalistas Tom Phillips e Dom Phillips, e se foca principalmente em quatro nomeados por Bolsonaro: Filipe Martins (consultor de política externa), Roberto Alvim, (secretário especial de cultura), Sérgio Camargo (Fundação Palmares) e Dante Mantovani (Funarte).

Fonte: CdB

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − dez =