Ex-policial é condenado a 22,5 anos de prisão pelo assassinato de George Floyd

Chauvin pode ser libertado em liberdade condicional depois de cumprir dois terços de sua pena, ou cerca de 15 anos
chauvinDerek Chauvin © Court TV via AP

Um tribunal dos EUA em Minneapolis (Minnesota) sentenciou na sexta-feira o ex-policial Derek Chauvin a 22,5 anos atrás das grades pelo assassinato de George Floyd, de acordo com uma transmissão online do portal Star Tribune.

Os promotores já haviam solicitado a sentença de Chauvin a 30 anos de prisão. Os membros da família de Floyd buscaram prisão perpétua para ele.

O veredicto foi lido pelo juiz Peter Cahill.

No comunicado, o juiz disse que a sentença não foi baseada “em emoções ou simpatia” ou na “opinião pública”. Ao mesmo tempo, afirmou que a sentença de Chauvin foi mais severa do que a presumida para este tipo de crime, pois, a seu ver, foi cometida com fatores agravantes, como abuso de poder e particular crueldade.

Chauvin pode ser libertado em liberdade condicional depois de cumprir dois terços de sua sentença, ou cerca de 15 anos.

Comentando o veredicto, o presidente dos EUA, Joe Biden, o descreveu como “apropriado”, disse a assessoria de imprensa da Casa Branca.

“Não sei todas as circunstâncias que foram consideradas, mas me parece que, de acordo com as diretrizes, isso parece apropriado”, disse Biden a repórteres durante uma reunião com o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, e o presidente do Alto Comissariado para Reconciliação Nacional, Abdullah Abdullah .

A multidão que se reuniu perto do prédio do tribunal em Minneapolis recebeu o veredicto com emoções contraditórias.

Cerca de uma centena de ativistas que esperavam do lado de fora pelo anúncio da sentença, não expressaram alegria ou satisfação por ela. Alguns deles pediram justiça e anunciaram planos para organizar um comício na cidade em breve.

O julgamento que movimentou a opinião pública começou em 8 de março. George Floyd, um homem afro-americano de Minneapolis, foi detido pela polícia em Minneapolis em 25 de maio de 2020 e morreu depois que Chauvin se ajoelhou em seu pescoço e o sufocou até a morte enquanto ele estava sendo levado sob custódia. A agitação em massa envolveu muitos estados dos EUA devido à morte de Floyd. Para conter os tumultos, a polícia local muitas vezes foi apoiada pela Guarda Nacional dos Estados Unidos. Cerca de 40 cidades, incluindo Nova York e Washington, decretaram toque de recolher.

Em 20 de abril, Chauvin foi considerado culpado de homicídio de segundo grau, homicídio de terceiro grau e homicídio culposo. O homicídio em segundo grau é o mais grave entre as acusações e é punível com até 40 anos de prisão.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!