Fósseis de dedos encontrados no deserto podem mudar a história humana

No deserto de  Nefude, que está situado no norte da península Arábica, foram descoberto recentemente os ossos de dedos humanos, cuja idade é de cerca de 90.000 anos. Os cientistas acreditam que essa descoberta muda muito a compreensão do processo de migração, à medida que a população mais antiga de Homo sapiens se espalhou pelo nosso planeta.

O mais antigo Homo Sapiens encontrado fora da África

Afinal, com essa descoberta esses ossos são agora os mais antigos fósseis de Homo sapiens encontrados fora da África.

Os resultados da pesquisa foi publicado na revista científica Nature Ecology and Evolution.

Os cientistas acreditam que essas descobertas confirmam que o deserto de Nefude, que hoje é um imenso mar de areia, já foi um lugar bastante hospitaleiro em épocas passadas. Neste local, havia lugares com vegetação exuberante, e estavam repletos de animais. Um grande lago de água doce e rios complementavam com harmonia e contribuíam para uma melhor condição de vida para essas populações.

E o principal significado da descoberta está justamente no fato de que, anteriormente, acreditava-se que naquela época nossos ancestrais selvagens viviam apenas nas cavernas na África.

Nossa espécie apareceu pela primeira vez, de acordo com a opinião científica geralmente aceita, neste continente há cerca de 3 milhões de anos.

Supunha-se até então, que o homo sapiens deixou a África apenas 60.000 anos atrás. E ao mesmo tempo, mudaram-se para novas terras, viajando apenas ao longo da costa, o que lhe permitiu ter acesso a recursos marinhos o tempo todo.

O Homo sapiens saiu da África muito tempo antes

No entanto, uma falange encontrada na Arábia Saudita indica que nossa espécie deixou a África muito tempo antes.

Além disso, esse achado indica que as pessoas se moviam não apenas ao longo do litoral, mas também pelo interior.

Várias ferramentas de pedra também foram encontradas no deserto, usadas pelos primeiros caçadores e coletores dos recursos da natureza. E naquele momento havia muitos animais para caçar.

Afinal, numerosos fósseis de várias espécies, incluindo animais muito grandes, como hipopótamos, foram descobertos no agora deserto. Esta terra abundava com diferentes espécies de gado selvagem, antílopes e avestruzes, alguns predadores também foram encontrados.

Foram a algum lugar mais distante ou simplesmente desapareceram? 

Agora, outras questões surgem. Por exemplo, os cientistas estão tentando entender o que aconteceu com os descendentes desses antigos colonos ao longo do tempo.

Afinal, sabe-se com certeza que houve uma época não muito propicia para os nossos ancestrais, onde clima gradualmente começou a mudar para pior. E também de maneira gradual, o solo anteriormente fértil se transformou em deserto árido.

Como se comportaram os pioneiros mais antigos? Toda a população morreu? Dificilmente. Então o que eles fizeram?

Foram mais ao sul da Arábia, onde agora existem regiões montanhosas com uma quantidade bastante alta de chuvas, ou nas zonas costeiras, decentemente irrigadas pelas chuvas das monções? Ou talvez tenham sido precisamente esses grupos de pessoas que, sob a influência da seca, viajaram para o norte e depois se separaram, parte rumaram para o oeste e outra parte para o leste?

Talvez tenham sido eles que colonizaram a Europa e a Ásia?

Fonte: Glavtema.ru

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 1 =