Japão a terra do Sol Nascente – Caminhando pelas montanhas de Kobe

Da janela do hotel que estava hospedado em Kobe eu sempre avistava ao longe lá na serra um templo. Me deu uma vontade enorme de subir por aquelas montanhas e chegar até aquele templo. Após uma pesquisa eu verifiquei que o templo se chama Hokura Jinja. A foto tirada do hotel parece que o templo está perto está perto, mas foi tirada com uma potente objetiva.

Outro detalhe, é que Kobe apesar de ser uma cidade enorme, e muito movimentada de ao porto, possui uma enorme área verde de floresta e parques.

Com o google maps, fiz um traçado aproximado da trilha que percorremos até o Hokura Jinja.

Ponto de partida – Susa no Jinja (素盞鳴神社)

O ponto que escolhemos para o início de nossa caminhada foi o templo Susa no Jinja, fica no sopé da montanha e fica próximo da estação Okamoto da Linha Hankyu Kobe.

Um detalhe: Kobe possui três linhas de trens principais que são paralelas, a primeira mais próxima ao litoral é chamada de Hanshin Line, a central é a linha da estatal JR Kobe Line, e a mais próxima das montanhas é a linha Hankyu.  Apesar de haver linhas de ônibus que faz conexões entre as linhas de trem, é possível fazer o caminho a pé, como fizemos. A pé leva aproximadamente 15 minutos entre elas.

A montanha que íamos percorrer é chamada de “ Tennozan “, e podíamos ver várias árvores, como pinheiros, carvalhos, e estava coberta de vegetação exuberante. Já podíamos sentir o ar fresco, mesmo para o dia que estava ensolarado.

Munidos de água, lanche e bebida isotônica, pusemos à caminho.

A montanha onde o santuário está consagrado tem uma bela forma cônica.

Pela trilha até Dososhin aparece várias estatuetas e nichos com símbolos da religião Xintoista.

Dososhin Jinja (道祖神)

A floresta aqui é absolutamente linda. O santuário em si está abandonado há muito tempo, mas esse fato só contribui para a forma como o santuário e suas muitas estátuas se somam e se misturam à floresta em torno dele. Vale a pena ver esta preciosidade, se você passar por aqui, aproveite a oportunidade de atravessar a ponte e ver a cachoeira de perto.

A cachoeira que fica ao lado direito da antiga construção, estava apenas com pequeno filete d’agua, provavelmente devido ao período de estiagem.

Após a passagem pelo antigo templo de Dososhin seguimos pela floresta fechada até o templo de Hokura. Apesar dos declives, havia sempre apoio (corrimão) para os caminhantes, e nos pontos mais difíceis também havia calçamento de pedras.

Trecho da floresta com enormes pinheiros.

Pelo caminho encontramos várias placas indicativas, não há como se perder mesmo quem não saiba ler os caracteres japoneses, você chegará em algum lugar! Mas é sempre melhor decorar o nome do local do destino e ir comparando com a distância indicada nas placas.

Por exemplo, a seta à direita indica a direção até o templo de Hokura (保久良神社) que está a uma distância de 1,8 km. Mais abaixo está indicando a estação de trem de Okamoto (岡本駅) que está a 3,5 km. Caso haja necessidade de ligar para o resgate de emergência é só ligar para o número 119 e informar a sua localização que está indicada na placa em cor laranja em cima do totem. O caractere “ひ ” – em hiragana significa HI em caractere românico) e os números 5-1-8,  caso não fale japonês, normalmente do outro lado da linha há pessoas que falam inglês é só solicitar.

No caminho sempre deparamos com várias pontes de madeira.

Como era período da primavera, encontramos pelo caminho belas flores.

Após algumas horas de caminhada (3 hs aprox.) chegamos ao nosso destino.

Hokura Jinja

Estátua do pescador Urashima Taro e a tartaruga

Do templo da para ter uma bela visão da região portuária de Kobe. É um lugar maravilhoso, onde você pode ver a ampla vista da Baía de Osaka, Estreito de Kiwan e Awaji.

Para voltar, fomos pelo caminho mais fácil e rápido, pela estrada asfaltada, levamos uns 20 minutos de caminhada até em baixo.

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 6 =