Morre Gustavo Bebianno, ex-braço direito de Bolsonaro

Ex-ministro e braço direito de Bolsonaro sofreu um infarto em seu sítio na região serrana do Rio de Janeiro. Com sua morte, pedaço de história do Brasil real nunca virá a público, exceto por certos relatos que fez a pessoas próximas

Reprodução

No Globo – O ex-secretário geral da Presidência e pré-candidato a prefeito do Rio, Gustavo Bebianno, morreu esta manhã após um infarto fulminante, aos 56 anos. A informação é do presidente estadual do PSDB, Paulo Marinho.

Bebianno estava em seu sítio em Teresópolis junto com um caseiro e seu filho. Segundo Marinho, por volta de 4h30 ele comunicou ao filho que estava passando mal e se dirigiu ao banheiro para ingerir um remédio. Minutos depois, sofreu uma queda e teve ferimentos na cabeça.

Bebianno foi levado para uma unidade hospital da cidade, mas não resistiu.

Com a morte de Gustavo Bebianno, aos 56 anos por infarto fulminante, uma parte da verdadeira história da campanha de Jair Bolsonaro à presidência também será enterrada para sempre, escreve colunista de O Globo neste sábado (14/03).

De acordo com o texto, “Bebianno guardava segredos campanha de Bolsonaro rumo ao poder — e de como realmente se passou nos bastidores o ano de 2018, o da eleição. Não era o único. Mas era talvez quem possuía mais informações até hoje não reveladas”.

“Como não deixou nada gravado ou escrito para a posteridade, esse pedaço de história do Brasil real nunca virá a público, exceto por certos relatos que fez a pessoas próximas”, conclui.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =