Novo diretor-geral da PF mal assume e já troca chefia no Rio

Guilherme Boulos: Inacreditável! Primeiro ato do novo diretor da Polícia Federal é trocar o chefe da PF no Rio, que investigava milicianos e o assassinato de Marielle. Família acima de tudo, milícia acima de todos!

Reprodução

O novo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Souza, decidiu vinte minutos depois de assumir, trocar a chefia da superintendência do Rio de Janeiro, atendendo interesse da família de Jair Bolsonaro. Carlos Henrique Oliveira, atual comandante do estado, foi convidado para ser o diretor-executivo, número dois na hierarquia do órgão.

Sergio Moro disse em sua despedida que Bolsonaro queria trocar o diretor-geral para interferir politicamente na polícia. O ex-ministro disse também que o presidente queria mudanças no Rio e em Pernambuco.

Só pra lembrar, é no Rio, que se investigam as denúncias de corrupção envolvendo Flávio Bolsonaro no escândalo rachadinha.

A notícia rapidamente gerou reações do mundo político nas redes sociais:

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 11 =