O dia em que a Terra parou!

Reprodução

Ao deparar com a notícia que hoje um terço da humanidade está sob quarentena, ou seja, ao menos 2,8 bilhões de pessoas estão com algum tipo de restrição ao movimento ou acesso a serviços, eu lembrei da música do genial cantor e compositor Raul Seixas, “O dia em que a Terra parou”.  Um trecho da letra dizia assim:

“No dia em que todas as pessoas
Do planeta inteiro
Resolveram que ninguém ia sair de casa
Como que se fosse combinado em todo
o planeta
Naquele dia, ninguém saiu de casa, ninguém ninguém

O empregado não saiu pro seu trabalho
Pois sabia que o patrão também não tava lá
Dona de casa não saiu pra comprar pão
Pois sabia que o padeiro também não tava lá
E o guarda não saiu para prender
Pois sabia que o ladrão, também não tava lá
e o ladrão não saiu para roubar
Pois sabia que não ia ter onde gastar”

Hoje as pessoas vivem hoje amontoadas em cidades, milhões foram trazidas do campo, para viver em condições insalubres na ilusão de conseguir uma vida melhor. Esse verdadeiro formigueiro humano, ao invés de levar folhas e outros produtos para manter sua comunidade viva como as formigas, levam seus próprios corpos em sacrifício.

O deus mercado com sua enorme boca escancarada cheia de dentes, e fome insaciável por carne humana sempre quer mais e mais.

Essa parada ou melhor essa quarentena pode ser uma boa oportunidade para um choque arrumação na vida de toda a humanidade.

É um momento para as pessoas fazer um balanço em suas vidas e modificar sua forma de viver. Viver forma responsável e equilibrada. O planeta tem recursos finitos, não há lugar para tanta ganância!

Ficar perdendo tempo precioso de suas vidas para acumular quinquilharias sem necessidade é pura irracionalidade.

Seguir “falsos profetas” da teologia da prosperidade que de seus mega templos espalha mentiras e ilusões,  à troco de dízimos, é como cego guiado por cego, ambos cairão no precipício!

O viciado caindo na realidade que não precisa de drogas para viver, pois é um escravo de traficantes, é claro que não me refiro aos meros repassadores da periferia, e sim aos verdadeiros traficantes, que estão no topo da lista dos detentores das maiores fortunas do mundo.

As pessoas parando de consumir alimento principalmente de “fast foods”, contaminadas por agrotóxicos porque é assim que o mercado quer!

Ainda é tempo, a humanidade tem uma chance.

O coronavírus Covid-19 que originou essa pandemia é fruto dessa globalização insana, também pode ser a chave de uma mudança profunda não só geopolítica e no sistema econômico globalizado, mas no modo de funcionamento de toda sociedade.

Veja o vídeo da música do inesquecível “Maluco Sonhador” Raul Seixas:

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 + quatro =