O segredo está no grafeno: o celular que não fica sem bateria

fotos
O grafeno exibe elétrons deslocalizados que confere a este material uma excelente condução elétrica. (Imagem: Reprodução)
É uma das novidades da Energizer na feira de tecnologias móveis que decorre em Barcelona. Com este smartphone, é possível ouvir 100 horas seguidas de música e pode mesmo aguentar 50 dias sem precisar de ser carregado.
Nos últimos anos comenta-se sobre um material revolucionário, que é mesmo apelidado de material do futuro, prometendo transformar o mundo tecnológico. Chama-se grafeno e é 200 vezes mais resistente do que o aço, tendo a espessura de um átomo.
E foi com recurso ao grafeno que a norte-americana Energizer Holdings, uma das maiores fabricantes de baterias e lanternas portáteis, apresentou esta quarta-feira em Barcelona o Energizer Power Max P18K – um celular que nunca fica sem bateria, promete.

Segundo a empresa, a bateria deste smartphone permite ouvir música durante 100 horas seguidas. Ou falar durante 90 horas sem parar. Ou ver vídeos durante 48 horas sem necessidade de a carregar.

Melhor ainda: esta bateria, com uma capacidade de 18.000 mAh, poderá estar até 50 dias sem carregar, se estiver em repouso (“stand-by”).

Para entendermos esta magnitude, as novidades da Nokia e da Samsung têm 3.320 e 3.400 mAh, respetivamente.

Assim, a nova aposta está nesta bateria de grafeno em vez das habituais pilhas de lítio.

Mas há um senão: a sua grossura superior a três centímetros (equivalente a dois iPhones) torna incômodo levá-lo no bolso. Além disso, pesa 500 gramas.

De qualquer formas, sendo as baterias de longa duração um dos grandes desafios no setor de celulares, talvez este dispositivo possa vir a ter muitos adeptos – especialmente para os nomofóbicos (medo de sair de casa sem o celular ou de ficar sem bateria).

O Power Max P18K foi concebido pela Avenir Telecom, uma empresa francesa que opera sob licença mundial exclusiva da Energizer. A sua bateria “é a de maior capacidade no mercado dos smarphones”, comentou Lucile Devictor, representante da Avenir, numa entrevista à agência Reptly.

Este celular está equipado com o microprocessador MediaTek Helio P70, tem 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. A tela é de 6,2 polegadas, com uma resolução de 2.280×1.080.

Além disso, conta com uma tripla câmara traseira com dispositivos de 12, 5 e 5 MP. A câmara frontal é dupla (16 e 2 MP) e retrátil.

A apresentação foi feita na maior feira de tecnologias móveis do mundo, o Mobile World Congress – agora designado MWC Barcelona –, que teve início na segunda-feira e que termina hoje, 28 de fevereiro.

Fonte: Jornal de Negócios

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 8 =