Pandemia ultrapassou a marca de 200 milhões de infecções

OMS
Sede da OMS, Genebra – Suíça

O número de casos de coronavírus em todo o mundo ultrapassou 200 milhões na noite de quarta-feira.

Esses dados foram publicados pela American Johns Hopkins University, que mantém suas próprias estatísticas de infecções.

A variante delta mais contagiosa ameaça áreas com baixas taxas de vacinação e tensões dos sistemas de saúde, segundo os cientistas.

“O aumento global da incidência é indicativo de uma lacuna cada vez maior nas taxas de vacinação entre países ricos e pobres. A incidência está aumentando em cerca de um terço dos países do mundo, muitos dos quais nem mesmo deram a primeira dose à metade de sua população”, diz o relatório.

Quem está soando o alarme?

A Organização Mundial da Saúde pediu uma moratória sobre os “reforços de vacinação COVID-19” até que pelo menos 10% da população de cada país seja vacinada.

“Precisamos de um redirecionamento urgente da maioria das vacinas que vão para países de alta renda  para países de baixa renda”, disse o Diretor-Geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Ele lembrou que a cepa delta está derrubando todas as suposições sobre o vírus, e especialistas em doenças estão lutando para descobrir se a versão mais recente do coronavírus torna as pessoas, especialmente as não vacinadas, mais suscetíveis à infecção do que antes.

As estatísticas são decepcionantes

“Pelo menos 2,6% da população mundial foi infectada desde o início da pandemia, com o número real provavelmente mais alto devido aos testes limitados em muitos lugares. Se o número de pessoas infectadas fosse um país, seria o oitavo mais populoso país no mundo, atrás da Nigéria.”- de acordo com a agência Reuters.

  • Demorou mais de um ano para que os casos COVID-19 atingissem a marca de 100 milhões, enquanto os próximos 100 milhões foram alcançados em apenas seis meses.
  • A pandemia matou cerca de 4,4 milhões de pessoas.

Países que relataram a maioria dos casos em média na semana anterior:

  • Estados Unidos,
  • Brasil,
  • Indonésia,
  • Índia,
  • Irã

representam cerca de 38% de todos os casos globais da doença.

De acordo com a Equipe de Resposta COVID-19 da Casa Branca, as pessoas não vacinadas respondem por quase 97% dos casos graves.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!