Porque o nazi-fascismo é de direita – a luta contra a desinformação!

Com o acirramento político, muitos neófitos estão ingressando em sites e outros meios onde se dissemina muita mentira e desinformação. Uma delas é dizer que o nazi-fascismo é ideologia de esquerda, igual ao socialismo e comunismo.

Então vou procurar esclarecer essa questão.

Mas para isso é preciso recorrer à história para conhecer as origens do fascismo como ideologia política.

Então devemos situar no período da primeira guerra mundial. A primeira guerra mundial de acordo com Lenin, foi uma guerra entre estados imperialistas da Europa, em que as contradições das forças do capital foi levado até as últimas consequências, de forma genial ele definiu o imperialismo como fase superior do capitalismo.

Dos escombros dessa guerra terrível, a Rússia sendo o elo mais fraco dessas nações europeias sofreu durante esse período grandes agitações sociais, que acabou levando a grande Revolução Russa-Bolchevique (1917). No solo russo inicia-se a implantação do primeiro estado socialista a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

As tecelãs incendeiam a pradaria: o centenário da Revolução de Fevereiro.

Na Itália derrotada nessa guerra, assim como a Alemanha passa a sofrer grandes agitações sociais e greves operárias e com isso a popularidade dos partidos comunistas e socialistas alcançam níveis elevados. A burguesia e o que restou da aristocracia desses países e de toda a Europa começam a temer pelo pior para seus interesses de classe – “A Revolução Socialista” também em seus países! Da reação à Revolução Russa e o poder alcançado pelos movimentos dos sindicatos operários, surge na Itália o movimento fascista em 1919.

O fascismo tem por principais características:

  1. Invocar um terrível inimigo interno e externo
  2. Desenvolver uma casta de bandidos
  3. Criar um sistema de vigilância interna
  4. Acossar grupos de cidadãos
  5. Envolver-se em detenção e liberação arbitrárias
  6. Controlar imprensa
  7. Colocar as garantias legais em suspenso
  8. Ataque aberto à democracia
  9. Apelo a um homem forte
  10. Desprezo pela fraqueza humana
  11. Obsessão com a hiper-masculinidade
  12. Militarismo agressivo
  13. Apelo à grandeza nacional
  14. Desdém pelo feminino
  15. Desprezo dos direitos humanos
  16. Propensão à violência
  17. Desprezo pelos intelectuais
  18. Ódio à razão
  19. Fantasias de superioridade racial
  20. Políticas voltadas para a “limpeza social”
  21. Obsessão com a segurança nacional
  22. Ligação entre Estado e religião
  23. Propriedades privadas das grandes empresas protegidas
  24. Associação de trabalhadores suprimida
  25. Obsessão por crime e castigo
  26. Corrupção exacerbada
  27. Eleições fraudulentas
  28. Anticomunismo e antissocialismo

Em paralelo ao fascismo italiano e em resposta a grande depressão na Alemanha no pós-guerra, surge o partido Nazista em 1919. O termo “Nazista” é uma abreviação para o partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, é ai que gera grande confusão para algumas pessoas e a manipulação descarada de picaretas pela utilização indevida do termo “socialista”, porém cabe esclarecer que nacionalismo é incompatível com “socialismo” e esse partido também não tinha nada em comum com termo “trabalhadores alemães”. Isso foi apenas uma artimanha de Hitler e seus partidários para enganar e arregimentar partidários entre as camadas de trabalhadores e com isso diminuir a influência do partido Comunista Alemão e dos socialistas, ou seja, disseminar a desunião entre a classe operária. As características principais são as mesmas dos fascistas.

Hitler disseminou de maneira extrema e brutal o antissemitismo e preconceito de raça, e como resultado, o extermínio em campos de concentração de milhões de judeus, ciganos, testemunhas de Jeová, socialistas, comunistas e cidadãos considerados de segunda classe como os russos e poloneses. O líder nazista tinha um discurso messiânico de ódio, típico de religiosos fanáticos. Em seus discursos pregava a implantação de um fictício (terceiro Reich) reino de paz que duraria 1000 anos, similar ao que é encontrado no texto do apocalipse.

No Brasil atual

As características da extrema-direita em todo o mundo e a do Brasil são similares às características listadas acima, com uma ou outra diferença devido às peculiaridades de cada país, mas o discurso de ódio e a irracionalidades são as mesmas. E isso é claramente identificável na campanha do candidato Jair Bolsonaro.

O Socialismo

O Socialismo ao contrário do nazi-fascismo, prega a solidariedade internacionalista dos trabalhadores, a luta pela igualdade de gênero, a distribuição igualitária das riquezas, a democratização dos meios de produção e da terra e a abolição das classes sociais. O socialismo, portanto situa-se à esquerda do espectro político.

O exército Vermelho salvou a humanidade do nazismo!

70 anos da Vitória: mulheres soviéticas contra o nazismo

O Comunismo

O Comunismo (do latim communis – comum, universal) é uma ideologia política e socioeconômica, que pretende promover o estabelecimento de uma sociedade sem classes sociais, sem fronteira com base na propriedade comum dos meios de produção. Segundo Marx, para atingir essa sociedade avançada, é preciso “aplainar” as diferenças profundas de classes gerada pelo capitalismo através da implantação Socialismo em todo o mundo. Ou seja, o Socialismo é uma longa etapa para atingir num futuro ainda distante o Comunismo. Então quando um analista político desonesto afirma que o Comunismo não deu certo, ele mente, pois em nenhum lugar do mundo esse sistema foi implantado. A gloriosa União Soviética era, assim como hoje é Cuba, China e Vietnã países socialistas!

 

 

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 14 =