Putin: mísseis dos EUA na Coréia do Sul ameaçam bases russas

Vladimir Putin na sessão plenária do Fórum Econômico Orientaldiscursa em Vladivostok. Foto: RI Novosti

A instalação de mísseis americanos no Japão e na Coréia do Sul ameaçará bases russas no Extremo Oriente, disse Vladimir Putin em uma sessão plenária do Fórum Econômico Oriental.

“Se eles forem implantados no Japão ou na Coréia do Sul, entendemos que isso será feito sob o pretexto de interromper as ameaças da Coréia do Norte, mas para nós isso cria certos e significativos problemas, porque provavelmente esses sistemas de mísseis irá ameaçar uma significativa parte do território russo, inclusive no Extremo Oriente “, disse Putin.

O presidente russo lembrou que em Vladivostok existe uma base de navios de superfície, e em Kamchatka – porta-aviões estratégicos e submarinos nucleares.

Ao mesmo tempo, Putin enfatizou que, em uma reunião com o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe, ele não discutiu as negociações do Pentágono com Tóquio e Seul sobre o envio de mísseis: segundo ele, a questão será decidida no nível dos ministérios das Relações Exteriores.

“Quanto à implantação de sistemas de mísseis americanos no Japão, nenhuma proposta foi recebida dos Estados Unidos. O sistema que agora está implantado no Japão é propriedade japonesa, e destina-se a proteção. Por exemplo, a implantação do Tomahawk a partir deste sistema é tecnicamente impossível “, disse Shinzo Abe, por sua vez.

O primeiro-ministro também garantiu que Tóquio implantará, caso necessário, qualquer sistema americano de defesa antimísseis no Japão.

O Quinto Fórum Econômico Oriental acontece em Vladivostok, de 4 a 6 de setembro.

Defesa americana contra mísseis no Japão

Em dezembro de 2017, Tóquio decidiu implantar dois sistemas de defesa antimísseis americanos Aegis Ashore no Japão. Eles planejam implantá-los nas províncias de Akita, no noroeste do país, e em Yamaguchi, no sudoeste até 2023. A previsão é que o raio de sua ação será capaz de cobrir todo o território do país.

Essa decisão causou uma reação negativa de Moscou, embora o lado japonês insista que a implantação do Aegis Ashore não ameaça a Rússia.

Fonte: RIA Novosti

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 14 =