Região italiana mais afetada por coronavírus pede ajuda médica a Cuba

O embaixador de Cuba na Itália confirmou a solicitação pelo governo da Lombardia de especialistas no ‘tratamento de doenças transmissíveis’; o  pedido foi transferido ‘às autoridades cubanas’

Reprodução

O governo da Lombardia, região da Itália mais afetada pela pandemia do coronavírus, solicitou formalmente auxílio médico ao governo de Cuba para combater o surto do Covid-19.

A informação foi confirmada na noite deste domingo (15/03) pelo embaixador cubano na Itália, José Carlos Rodríguez, em nota oficial emitida pela embaixada.

“É meu dever confirmar que, de fato, recebemos uma carta do senhor [Giulio] Gallera [conselheiro de Saúde e Bem-Estar da Região Lombardia], formalizando o pedido de ter pessoal cubano especializado no tratamento de doenças transmissíveis”, disse o embaixador.

O diplomata ainda disse que esta carta “foi devidamente transferida pela embaixada de Cuba na Itália às autoridades cubanas competentes, com as quais estamos em contato para este fim”.

Em nota, Rodríguez afirmou que, “nos últimos dias, tanto a Associação Nacional de Amizade Itália-Cuba como a Coordenação Nacional dos Cubanos Residentes na Itália,  fizeram apelos às autoridades italianas para que considerassem a possibilidade de pedir ajuda a Cuba, tanto com pessoal médico, quanto com o antiviral cubano Interferón Alfa 2B, que foi utilizado exitosamente no combate ao Covid-19 na China”.

O embaixador cubano na Itália também lamentou as mortes causadas pelo coronavírus na Itália, que agora é o país europeu com mais vítimas.

“Expresso nosso pesar pela perda de vidas humanas, pela dura e brusca alteração da sociedade italiana nessas circunstâncias e pelos danos econômicos colaterais”, disse.

“Somente a responsabilidade social, o aporte coletivo de todos e a colaboração internacional ajudarão a solucionar, o mais rápido possível, a situação sanitária, social e econômica causada pela pandemia do coronavírus”, afirmou.

A Itália é o segundo país do mundo em números de casos do novo coronavírus: são 24.747 casos confirmados, com 1.809 mortes registradas. Até o momento, 2.335 indivíduos conseguiram se recuperar da doença e outros 1.372 estão em unidades de terapia intensiva. A região da Lombardia é a mais afetada, com 13.272 casos positivos e 1.218 falecimentos causados pelo vírus.

Na sexta-feira (13/03), a China enviou ajuda à Itália, que tem sido a maior vítima do novo coronavírus no mundo fora da China.

A ajuda de Cuba pelo mundo

Além da Itália, as autoridades sanitárias cubanas receberam pedidos de assistência de vários países do Caribe para enfrentar o novo coronavírus, incluindo os governos de São Cristóvão e Nevis, São Vicente e Granadinas, e Jamaica, aonde já chegaram 21 enfermeiras cubanas especializadas.

No domingo (15), o Ministério da Saúde do Brasil declarou que vai convocar médicos cubanos para trabalhar na pandemia do novo coronavírus, segundo o diário Globo. Trata-se dos médicos cubanos que foram mandados embora do Brasil do programa Mais Médicos.

Fonte: Sputnik

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + 8 =