Somália declara emergência de praga de gafanhotos e apela por financiamento

Gafanhotos do deserto saltam do chão e voam para longe em Nasuulu Conservancy, norte do Quênia, no sábado. Enquanto enxames de gafanhotos invadem partes do Quênia no pior surto em 70 anos, pequenos aviões voam baixo sobre as áreas afetadas para pulverizar pesticidas, o que os especialistas chamam de único controle efetivo. | AP

Somália declarou a pior invasão de gafanhotos do deserto em um quarto de século como uma emergência nacional, isto representa uma grande ameaça para uma situação alimentar já frágil.

Enxames de insetos estão se reproduzindo no Djibuti, na Eritreia e no Sudão e também se espalharam para os vizinhos Quênia e Etiópia, onde estão devorando áreas de cultivo e pastagens. A Somália precisa urgentemente de ajuda para monitoramento, coleta de dados, relatórios e controle para ajudar a conter as pragas antes da chamada estação de colheita que começa em abril, informou o Ministério da Agricultura em comunicado por e-mail.

“Se não agirmos agora, corremos o risco de uma grave crise alimentar que não podemos pagar por nenhum meio”, segundo o comunicado. “É urgentemente necessário financiamento para poder avançar com esses esforços a tempo.”

Um enxame típico de gafanhotos do deserto pode conter até 150 milhões de gafanhotos por quilômetro quadrado. Os enxames migram com o vento e podem percorrer de 100 a 150 quilômetros em um dia, destruindo a quantidade de colheitas em um dia que seria suficiente para alimentar 2.500 pessoas.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 6 =