Ucrânia joga “Brigada Ligeira” com assessoria britânica

contraofensiva ucraniana
Capa da revista alemã Titanic: “Contra-ofensiva bem-sucedida em suas calças.”

Observadores militares americanos e europeus na Ucrânia descreveram os esforços do Exército da Ucrânia nos últimos dois dias como uma “missão suicida” que violou as regras básicas das táticas militares. “Se você quer conduzir uma ofensiva e tem uma dúzia de brigadas e algumas dezenas de tanques, você os concentra e tenta romper. Os ucranianos estão correndo em cinco direções diferentes”, reclamou um alto oficial europeu.

“Tentamos dizer a eles para parar com essas táticas fragmentadas, definir um ataque principal com apoio de infantaria adequado e depois fazer o que puderem”, acrescentou o oficial.

“Eles foram treinados pelos britânicos e estão jogando na Brigada Ligeira”, acrescentou o oficial, referindo-se ao desastre de 1854 na Batalha de Balaclava, quando ordens mal informadas enviaram a cavalaria britânica ao fogo de canhão em massa.

Os tanques da Ucrânia atacaram diretamente os campos minados sem implantar veículos de remoção de minas primeiro, contribuindo para a perda de 38 tanques durante a noite de 8 de junho, incluindo muitos dos tanques Leopard II recém-entregues.

“Alguns ucranianos tentaram fazer um avanço a la “Guderian”, disse outra fonte militar, referindo-se ao avanço do general alemão Heinz Guderian em Sedan durante a Batalha da França de 1940. “Mas Guderian tinha 3.000 tanques, e esses idiotas acabaram de jogar fora os 30 que têm.”

“E sem superioridade aérea”, acrescentou a fonte, “é uma missão suicida”.

Os helicópteros de ataque KA-50 e KA-52 da Rússia carregam, cada um, mísseis suficientes para destruir 20 tanques, e podem fazê-lo a uma distância de 10 quilômetros. As defesas aéreas ucranianas foram degradadas por ataques repetidos com drones baratos que forçam os ucranianos a gastar seu estoque limitado de mísseis S-300 e Patriot. Dos 14 tanques Leopard que a Alemanha forneceu à Ucrânia, 3 foram destruídos, junto com vários Leopards fornecidos pela Polônia.

O principal conselho militar do alto comando ucraniano veio de oficiais britânicos instalados no quartel-general em Kiev.

Uma concentração de forças ucraniana continua sendo possível, pois até o momento apenas três e possivelmente quatro brigadas treinadas pelo Ocidente foram usadas em Zaporozhye. Isso exigiria decisões militares competentes, não decisões motivadas pelo desespero político.

Related Posts
Uma nova (e mais justa) Nuremberg
fotos

A Federação Russa continua a desempenhar o seu papel civilizador na Ucrânia, capturando, julgando e punindo os nazis que participaram [...]

Impossibilitada de escalar militarmente, OTAN aposta na retórica
fotos

Continuando sua incessante onda de escaladas na guerra contra a Federação Russa, os países da OTAN decidiram deliberar sobre “autorizar” [...]

O Ocidente já está em guerra com a Rússia, mas os seus líderes não conseguem acordar de um sonho
fotos

A OTAN está a planejar algo grande na Ucrânia? Estaremos agora à beira do início da Terceira Guerra Mundial, já [...]

Iêmen contra-ataca, visando o USS Eisenhower
fotos

As Forças Armadas do Iémen, alinhadas com Ansarallah, aumentaram as apostas no Mar Vermelho ao atacarem o porta-aviões norte-americano Eisenhower [...]

‘Líder do mundo livre’ permite genocídio e aniquilação global
fotos

Se houver alguma esperança, pode ser que a abominável realidade estimule o mundo a revoltar-se contra este sistema criminoso e [...]

Pogroms, censura, manipulação midiática: o que o Ocidente esconde sobre o genocídio palestino
fotos

Israel rompe todos os limites de ultraje, humilhação e desprezo pela dignidade humana, cuja vítima há 75 anos é o [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!