Xi Jinping visitará Putin com urgência para decidir como defender a Venezuela, a Síria e o Irã.

Durante a visita do presidente da China à Rússia, que acontecerá de 5 a 7 de junho, as partes assinarão cerca de 30 documentos sobre cooperação e segurança.

O presidente russo, Vladimir Putin, e o chinês Xi Jinping vão examinar a situação na Venezuela e na Síria na quarta-feira, assim como as relações com os Estados Unidos, disse nesta terça-feira o assessor da presidência russa em assuntos internacionais. Yuri Ushakov.

“Os dois líderes examinarão, durante a visita de Xi à Rússia, a situação na Venezuela e na Síria, bem como as relações com grandes potências, incluindo os Estados Unidos”, disse o assessor em entrevista coletiva em Moscou.

Ushakov disse que conversações de alto nível será realizada em dois formatos: em primeiro lugar, haverá uma conversa privada e, em seguida, as negociações serão realizadas ao nível das delegações, com a participação de cinco comissão intergovernamental co-presidentes.

Ele também comentou que durante a visita do presidente da China à Rússia, que acontecerá de 5 a 7 de junho, as partes assinarão cerca de 30 documentos, além de uma declaração sobre o fortalecimento da estabilidade estratégica.

“Calculamos que um pacote volumoso de documentos intergovernamentais e comerciais – cerca de 30 – será assinado no âmbito da visita, bem como uma declaração conjunta sobre o desenvolvimento das relações bilaterais, a parceria estratégica e o fortalecimento da estabilidade estratégica na região”, disse o assessor presidencial.

Putin e Xi também trocarão pontos de vista sobre a situação em torno do pacto nuclear com o Irã.

“Quero dizer o pacto conhecido como Pacto de Ação Integral Conjunta (PAIC) e considerado por Moscou e Pequim como um documento capaz de garantir a natureza exclusivamente pacífica do programa nuclear do Irã, e claramente necessitamos que este importante acordo continue de pé”, disse Ushakov .

O assessor do presidente russo anunciou que Putin e Xi também discutirão uma questão tão importante como a situação na península coreana.

“A reunião também vai incidir sobre a situação na península coreana, levando em consideração as conversações entre o presidente russo Vladimir Putin e o líder da Coréia do Norte, Kim Jong-un, em 25 de abril em Vladivostok”, comentou .

Ushakov lembrou que Moscou e Pequim tem se pronunciando para a solução política dos problemas na península coreana e para a criação de um mecanismo que garanta a paz e a segurança no nordeste da Ásia.

O líder chinês também participará de uma cerimônia comemorativa do septuagésimo aniversário do estabelecimento de laços diplomáticos entre a China e a Rússia e participará do 23º Fórum Econômico Internacional em São Petersburgo.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =