78,24% dos chilenos aprovam a substituição da Constituição

A opção pela Convenção Constitucional será a forma como a nova Constituição chilena será redigida

chile
Milhares de chilenos saíram no domingo para celebrar na Plaza Dignidad a vitória do “Aprovo”. | Foto: EFE

De acordo com o terceiro boletim parcial do Serviço Eleitoral do Chile, 78,24% dos eleitores votaram na opção “Eu aprovo” a substituição da atual Constituição, promulgada durante a ditadura de Augusto Pinochet.

Da mesma forma, com 35.947 urnas examinadas até agora, a Convenção Constitucional é o órgão eleito, por 79,24 por cento dos eleitores, para redigir a nova Constituição

Nesse sentido, o presidente Sebastián Piñera assegurou que “é um triunfo para todos os chilenos que amam a democracia, a unidade e a paz. Mostramos que o diálogo é mais fecundo do que a intolerância”.

Por sua vez, centenas de cidadãos foram para a Plaza Dignidad, de onde celebram com bandeiras e cacerolazos os primeiros resultados que dão vitória ao “Aprovar” para uma nova Constituição.

Os assistentes também projetaram a palavra “Renace” na Torre Telefônica, ao mesmo tempo em que penduraram um pôster que dizia “Plaza de la Dignidad, não esquecemos, 1973”.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − nove =