A saída é derrubar Bolsonaro e Mourão e convocar eleições!

É a única solução democrática para a crise!

Evaristo Sá / AFP | Presidente Jair Bolsonaro e o Vice-Presidente Hamilton Mourão

Do jornalista Breno Altman – Nossa consigna de agitação deve ser “Fora Bolsonaro”, como no passado foi “Abaixo a Ditadura”.

Mas às forças populares não interessa o impeachment. Além de demorar meses, representa colocar o centro de decisão nas mãos das forças oligárquicas que controlam o parlamento e o STF, permitindo a troca de Bolsonaro por Mourão e continuando em vigência o mesmo projeto antipopular. Só ajudaria na reorganização da direita.

A esquerda deveria defender a única saída democrática para a crise: derrubar o governo Bolsonaro-Mourão e convocar novas eleições presidenciais, com a anulação das fraudes judiciais que impedem Lula de concorrer.

Isso somente será possível com uma rebelião popular. Do tipo que, em 2001, na Argentina, fez o então presidente Fernando de la Rua fugir de helicóptero da Casa Rosada.

Massas na rua, insubmissas e insurgentes, exigindo que o poder seja depositado nas mãos da soberania popular: essa é a alternativa que muda o jogo, o resto é mais do mesmo.

Ainda não estamos em uma situação desse tipo, mas a crise sanitária, econômica e social provocada pela expansão do coronavírus, da forma como é tratada pelo governo Bolsonaro, poderá nos aproximar rapidamente desse cenário.

Claro que essa evolução não será possível ou aconselhável enquanto a pandemia estiver em seu auge, mas pode ser esse o caminho na etapa seguinte.

A esquerda estará pronta para trocar seus pendores eleitoralistas pelo engajamento em um movimento de ruptura que dê vida a um caminho efetivamente democrático e popular, com a antecipação das eleições presidenciais?

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − seis =