A vacina russa Sputnik V comprovou mais de 95% de eficácia

Seus desenvolvedores russos também anunciaram que terá um preço inferior a US $ 10 a dose e será fácil de distribuição

preço
A vacina Sputnik V poderá ser distribuída liofilizada (pó), o que facilitaria sua chegada aos países tropicais. | Foto: EFE

O Instituto Gamaleya e o Fundo Russo de Investimento Direto (FIDR) anunciaram na terça-feira que a vacina Sputnik V mostrou mais de 95 por cento de eficácia, de acordo com dados de uma análise de cerca de 20.000 pessoas envolvidas em um estudo de fase III.

A segunda análise preliminar de dados da terceira fase dos testes clínicos do Sputnik V mostrou uma eficácia de 91,4 por cento no dia 28 após a primeira injeção, uma eficácia que aumenta para mais de 95 por cento 42 dia após a primeira inoculação.

Os cálculos preliminares de eficácia foram feitos a partir dos dados de 18.794 voluntários e serão publicados pelos cientistas do Centro Gamaleya em uma das principais revistas científicas internacionais, enquanto ao final da terceira fase dos ensaios clínicos, o acesso será concedido ao relatório completo sobre eles.

No momento, 40.000 pessoas estão participando desta fase dos testes clínicos do Sputnik V na Rússia, dos quais mais de 22.000 voluntários receberam a primeira dose e mais de 19.000 as duas injeções. Até o momento, nenhum efeito colateral adverso inesperado foi observado, e o monitoramento do estado de saúde dos participantes continua.

Também está especificado no comunicado que dos quase 20.000 voluntários, cujos resultados foram analisados ​​para estimar a eficácia da vacina, 14.095 pessoas receberam o Sputnik V, enquanto outras 4.699 receberam um placebo. Entre os vacinados, houve oito casos de infecção com Covid-19 que constituíram 0,06 por cento do total, e no grupo de controle 31 pessoas foram infectadas, 0,66 por cento.

Além da Rússia, a terceira fase dos ensaios clínicos do Sputnik V tem como participantes a Bielorrússia, Venezuela, Emirados Árabes Unidos e Índia, entre outros países. Até agora, alguns dos vacinados apresentaram efeitos colaterais, como dor no local da injeção e síndrome pós-vacinal semelhante à gripe, com aumento da temperatura, fadiga, fraqueza geral e dor de cabeça.

O FIDR destacou que o preço, inferior a 10 dólares a dose, é a metade de outras vacinas que estão em competição com esta nova corrida científica e sabe-se que a Gamaleya já lançou a produção da vacina desidratada, segundo a tecnologia de liofilização, o que facilitará significativamente seu transporte para mercados internacionais, incluindo regiões de difícil acesso e outras de climas tropicais.
Related Posts
Matando o bem-estar algoritmicamente
Inteligência artificial

ALGUMAS das mais proeminentes startups de IA, empresas tecnológicas, seus executivos, investigadores e engenheiros querem fazer-nos acreditar que a inteligência [...]

‘Doença X’: o mundo deve se preparar para uma nova pandemia que pode matar 20 vezes mais que o coronavírus
fotos

A Organização Mundial da Saúde usa o termo “Doença X” para se referir a uma infecção com potencial para causar [...]

Carbono azul: aquecimento dos oceanos ameaça plâncton e clima do planeta
fotos

Grande parte do ar que respiramos é produzido nos oceanos por criaturas que nem enxergamos. Um trabalho feito de forma [...]

Cientistas descobriram quanto tempo leva para o cérebro se recuperar após abstinência do álcool
fotos

As funções cerebrais prejudicadas em uma pessoa podem ser restauradas após uma abstinência prolongada de consumo de álcool

O buraco na camada de ozônio sobre a Antártida tornou-se o maior já registrado na história
fotos

Medições do satélite Copernicus Sentinel-5P mostram que sua área atingiu 26 milhões de km² – isto é 3 vezes maior [...]

Ciência: A humanidade moderna surgiu graças a 1.280 indivíduos
fotos

Poderá o destino dos oito bilhões de pessoas que vivem agora na Terra ter dependido da resiliência de apenas 1.280 [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!