Ato em apoio a Bolsonaro no Rio, teve até ataque à imprensa

O presidente Jair Bolsonaro participou neste domingo (23) de manifestação em apoio ao seu governo no Rio de Janeiro, que contou com a presença do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. 

pazuzu
© FOLHAPRESS / LEKA WESOL/AGÊNCIA ENQUADRAR – O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello participa no Rio de Janeiro, sem máscara, ao lado de Jair Bolsonaro, de ato organizado por apoiadores do presidente

Convocado por aliados e apoiadores, o ato começou com uma carreata puxada por motociclistas, batizada de “motociata”. Após circularem por diversos bairros da cidade, ela foi encerrada no Monumentos dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo, ligação entre a zona sul e o centro do Rio de Janeiro.

Sem máscara, Bolsonaro caminhou entre os presentes e subiu em um carro de som. Ele fez um curto discurso para os presente. O general Eduardo Pazuello subiu no veículo e ficou ao lado do presidente, também sem usar máscara, assim como o deputado federal Luiz Lima (PSL).

“Fique bem claro para vocês, o meu Exército brasileiro jamais irá às ruas para manter vocês em casa”, disse o presidente, segundo o portal UOL. “O meu Exército brasileiro, e a nossa Polícia Militar, a nossa Polícia Rodoviária Federal que está aqui”, acrescentou.

Durante o ato, era possível ver alguns manifestantes pedindo intervenção militar e criticando o STF. Em alguns momentos, houve palavras de ordem a favor do tratamento precoce contra a COVID-19 com uso de remédio sem eficácia comprovada.

A bandeira do voto impresso também foi defendida na manifestação. Houve ainda gritos contra o trabalho da imprensa. Imagens divulgadas pelas redes sociais mostraram um repórter da CNN sendo hostilizado ao cobrir o ato. Aos gritos de “lixo”, ele teve que ser escoltado para fora da manifestação por policiais.

O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que a comissão vai pedir informações ao governo e à prefeitura do Rio de Janeiro sobre a aglomeração provocada pelo presidente na cidade.

O uso da máscara é obrigatório no município e eventos com aglomerações estão proibidos.. Ao participar do ato sem máscara, Pazuello também descumpriu determinações do Exército.

Fonte:  Sputnik

Related Posts
Mourão e o golpismo fora de época
fotos

O senador Hamilton Mourão, acostumado com a linguagem da caserna, e ainda ambientado nos anos do golpe de 1964, viciado [...]

A Vale, o governo Lula, o brasileiro, a mídia e os poderes do estado
fotos

A trajetória para o 1º Mundo de uma nação já está delineada e comprovada: Ser protagonista na geração de produtos [...]

Caso First Mile derruba membro da atual diretoria da PF por suposta espionagem ilegal
fotos

O mais recente desdobramento da investigação sobre uma suposta espionagem ilegal de agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) derrubou [...]

“Militares atuaram em 8 de janeiro por omissão e também por ação”, diz historiador
fotos

Francisco Teixeira, da UFRJ, revela que pesquisadores intercederam para governo não aprovar GLO após invasão em Brasília Por Texto: Natalia [...]

Um ano depois, entenda a narrativa da associação dos familiares dos presos no 8 de janeiro
fotos

Há um ano, em 8 de janeiro de 2023, pessoas contrárias à posse de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) [...]

Brasil volta à normalidade após 4 anos de ‘populismo mentiroso’ de Bolsonaro, diz revista britânica
Bozo

A revista britânica The Economist anunciou sua escolha para o “País do Ano” de 2023, marcando três nações que se [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!