Biden: “Esta é a hora de curar a América”

eleito
Biden faz seu discurso de vitória em Wilmington, Del. Foto de Tasos Katopodis / Getty Images

O presidente eleito Joe Biden disse que “esta é a hora de curar a América” ​​e exortou a nação a se unir para colocar o coronavírus sob controle, enfrentar o racismo sistêmico, enfrentar a mudança climática e “restaurar a decência”.

Biden e a vice-presidente eleita Kamala Harris discursaram à nação no sábado à noite em um comício em estilo drive-in em Wilmington, Delaware, horas depois que as redes de notícias projetaram Biden como o vencedor da eleição presidencial dos EUA.

  • O marco ocorre exatamente 48 anos após Biden ter sido eleito pela primeira vez para o Senado dos Estados Unidos.
  • Ele serviu por 36 anos como senador por Delaware antes de seus dois mandatos como vice-presidente de Barack Obama.
  • Biden, que fará 78 anos em 20 de novembro, será o presidente mais velho a tomar posse.

Detalhes: Biden, em uma máscara facial preta, correu até o pódio ao ar livre no Chase Center às 8:39 pm Eastern, batendo os punhos com Harris antes de falar. Ele alertou Harris e seu marido: “Você se tornou um Biden honorário; não há saída.”

  • Biden agradeceu aos negros americanos por tornar sua vitória possível e prometeu: “Você sempre me protegeu – e eu terei a sua.”
  • Ele agradeceu aos funcionários eleitorais por seu trabalho em meio à pandemia.
  • Ele se dirigiu aos partidários do presidente Trump diretamente, dizendo que entendia seu desapontamento e implorando: “Vamos dar uma chance um ao outro.”

Biden disse que os americanos deram a ele um mandato com a expectativa de que ele renove a cooperação entre as linhas partidárias, “derrote o desespero” e restaure “a alma da América”.

  • “Prometo ser um presidente que não busca dividir, mas unificar, que não vê estados vermelhos ou azuis, exceto os Estados Unidos.”
  • Ele disse que é hora dos “melhores anjos” da América prevalecerem sobre seus “impulsos mais sombrios”.

O comício ao ar livre no Chase Center foi uma das maiores multidões que eles abordaram em uma campanha moldada pela pandemia do coronavírus.

  • Os participantes usaram máscaras e agitaram bandeiras americanas.
  • A entrada era limitada para cerca de 360 ​​automóveis permitidos no local – embora o tamanho da multidão parecesse chegar a mais de 1000.

O que dizem as pessoas

“Em minha mente, é uma cristalização do fato de que, ao longo de quatro anos de tumulto, estamos dizendo que não somos quem somos – e é isso que queremos ser”, disse Javon Lee, um homem negro de vinte três anos de Wilmington

  • “As coisas ficaram muito mais complicadas nos tempos atuais sob Trump, mas é assim que estamos mostrando que vamos seguir em frente. Biden está certo em unir a América e nos ajudar como afro-americanos a progredir mais do que antes.

O Trump o derrotado

O presidente Trump ainda não admitiu derrota. No Twitter no sábado, ele alegou falsamente, “EU GANHEI ESTA ELEIÇÃO, POR MUITO”, alegou violações eleitorais sem provas e jurou lutar no tribunal.

Fonte: Axios

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =