Carmen Lúcia e a prisão após segunda instância

   fotos

Apesar da resistência, e numa manobra para aliviar a pressão sofrida, assim como para evitar maiores constrangimento dentro próprio STF,  a presidente do STF Carmen Lúcia decidiu colocar em plenário o julgamento do habeas corpus de Lula.

O lógico seria colocar em pauta o tema da prisão em segunda instância dada a sua precedência e abrangência.

No pensamento da presidente, o julgamento do habeas corpus de Lula com certeza suscitará maior polêmica e a chance de ser rejeitado é maior do que o própria revisão da prisão em segunda instância.

Neste momento a pressão passa para os ministros favoráveis a manter o texto constitucional.

A Constituição Federal é clara: “Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado da sentença condenatória”.

Até dia o 4 de abril muita água vai rolar debaixo da ponte, há muitos interesses em jogo, só a pressão popular poderá evitar a prisão imediata e a posterior condenação de Lula no STF.

Related Posts
PEC dos militares na política: Mourão junta oposição para frear mudanças em candidaturas
fotos

Até terça-feira (20), o Palácio do Planalto contava com a volta das sessões no Congresso para fazer avançar a despolitização [...]

A coragem de Lula e o vira-latismo da mídia
fotos

A declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a similaridade entre o extermínio do povo palestino que Israel [...]

Mourão e o golpismo fora de época
fotos

O senador Hamilton Mourão, acostumado com a linguagem da caserna, e ainda ambientado nos anos do golpe de 1964, viciado [...]

A Vale, o governo Lula, o brasileiro, a mídia e os poderes do estado
fotos

A trajetória para o 1º Mundo de uma nação já está delineada e comprovada: Ser protagonista na geração de produtos [...]

Caso First Mile derruba membro da atual diretoria da PF por suposta espionagem ilegal
fotos

O mais recente desdobramento da investigação sobre uma suposta espionagem ilegal de agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) derrubou [...]

“Militares atuaram em 8 de janeiro por omissão e também por ação”, diz historiador
fotos

Francisco Teixeira, da UFRJ, revela que pesquisadores intercederam para governo não aprovar GLO após invasão em Brasília Por Texto: Natalia [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!