Casal é flagrado usando máscara com suástica em supermercado nos EUA

Casal foi confrontado por clientes enquanto usava bandeira nazista em supermercado e gritava que “estamos vivendo sob um estado socialista”

nazistas

Quando Raphaela Mueller viu um casal usando máscaras que estampavam uma suástica nazista em um Walmart de Minnesota, ela sabia que tinha que dizer alguma coisa.

“Eu nunca imaginei que veria isso com meus próprios olhos”, disse Mueller. “Mas temos que estar cientes e estar preparados para intervir.”

Mueller nasceu na Alemanha e sua bisavó lutou na resistência contra os nazistas nas décadas de 30 e 40. Sua história pessoal a levou a se manifestar contra o uso do símbolo do ódio. “Pensei comigo mesmo: se eu não disser algo agora, por que minha bisavó arriscou anos de sua vida lutando contra a primeira onda de nazistas?”

Mueller estava acompanhada de seu companheiro, Benjamin Ruesch. Quando viram o homem e a mulher passando suas compras no caixa, Ruesch começou a confrontar e gravar o casal. “Vocês são doentes”, disse ele, enquanto a mulher não identificada parecia posar para a câmera.

“Vocês não podem ser americanos e usar essa máscara. Não podem. Literalmente tivemos uma guerra contra isso”, continuou ele. “Você está vestindo uma suástica!”

A mulher que usava a máscara respondeu: “Eu não sou nazista. Estou tentando mostrar o que vai acontecer na América se você votar em (Joe) Biden: estará na Alemanha nazista. É isso que está acontecendo”. O homem com ela acrescentou: “Estamos vivendo em um estado socialista”.

“Essa foi uma das partes mais chocantes de tudo isso”, explicou Mueller, “o fato de ela estar tão orgulhosa de usar aquela máscara”.

Outros compradores mantiveram a cabeça baixa e tentaram ignorar a situação, com exceção de um homem. O caixa do supermercado que passava as compras do casal nazista era um jovem negro.

“Ainda não acredito que vi aquilo, pois nunca pensei que acabaria nessa situação, mas essa é a realidade que estamos vivendo”, disse Ruesch.

Foi oferecido ao casal nazista máscaras descartáveis como alternativa, mas eles se recusaram a tirar suas coberturas. Depois, eles ficaram hostis e a polícia foi chamada, mas ninguém foi preso.

Após a divulgação do vídeo, foram emitidas notificações de transgressão e o casal foi proibido de entrar nas instalações do Walmart em todo o país, por pelo menos um ano.

“O que aconteceu em nossa loja em Marshall, Minnesota, é inaceitável”, disse a porta-voz do Walmart, Delia Garcia. “Nós nos esforçamos a providenciar um ambiente de compras seguro e confortável para todos os nossos clientes e não toleraremos nenhuma forma de discriminação ou assédio de qualquer aspecto em nosso negócio.”

“É lamentável que algumas pessoas tenham aproveitado essa pandemia como uma oportunidade para criar uma situação incômoda para os clientes e associados em nossa loja”, ela disse.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − seis =