China, um mundo ainda desconhecido! – parte VI – Tiananmen (Praça da Paz Celestial)

Em sequência ao post anterior…Hong Qiao/Templo do Céu

Tiananmen (praça da Paz Celestial)

Após o passeio ao Templo do Céu, para terminar o dia fomos a Praça da Paz Celestial (praça Tian’an men), que é um dos principais locais turísticos da cidade. Além de ser uma praça gigantesca, ela ainda tem vários pontos turísticos da cidade ao seu redor, e vários prédios públicos, monumentos e a sede do governo.

Fomos de metrô, de Tiantan East Gate (linha 5) até a estação Dongdan. Da estação Dongdan fizemos a transferência para linha 1 (vermelha) e descemos na estação tian’an men east.

Logo que descemos da estação, tinha uma movimentação muito grande na praça e ela estava cercada em alguns locais.

Continuamos nossa caminhada até avistarmos uma entrada livre para a praça, mas não sem antes passar pelo detector de metais! Um detalhe para os turistas que pretendem visitar Beijing é que todas as estações de metrô tem detector de metais para verificação de bolsas e objetos. Em cada entrada das estações de metrô existem sempre dois policiais de guarda.

Neste prédio de 1959, funciona o Museu Nacional da China:

Abaixo, o Monumento aos heróis do povo, levantado em 1958 e todo de granito, ele conta com gravuras contando a história revolucionária da China.

Nos arredores, muitos locais interessantes, como o Grande Hall do Povo, sede do congresso chinês.

A praça está sempre tomada de turistas chineses e estrangeiros

O Salão e Memorial do Presidente Mao, também conhecido como o Mausoléu de Mao Tsé-Tung, é o edifício em que se encontra o corpo do Presidente da República Popular da China.  Embora Mao desejasse ser cremado, seu corpo foi, e foi construído um mausoléu para abrigá-lo pouco depois de sua morte.

O corpo de Mao está em um caixão de cristal para exibição pública, todos os dias centenas de pessoas vêem o ex-presidente, muitos compram flores em homenagem a ele. Existe uma loja de souvenirs na saída do lado sul.

Em uma das extremidades da praça, está Qian Men, cuja torre era um dos portões da cidade. Atualmente abriga um museu sobre Pequim.

Na próxima postagem relatarei como ir a Badaling o trecho mais próximo da grande Muralha da China partindo de Beijing.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 3 =