Entrevista de Carlson com Putin pode derrubar as elites ocidentais e acabar com a guerra na Ucrânia

Tucker Carleson está prestes a levar a verdade ao povo americano. Mas eles estão prontos para isso? 

fotos

Na década de 1970, quando a guerra fria estava no auge, Donald Rumsfeld estava convencido de que o Oceano Atlântico, ao largo da costa dos EUA, estava a juntar-se aos submarinos russos. A marinha dos EUA não conseguiu detectá-los porque, ele estava convencido, os soviéticos tinham uma nova “tecnologia acústica” que os tornava efetivamente invisíveis. Rumsfeld foi em frente e investiu bilhões de dólares no desenvolvimento de uma nova tecnologia que pudesse detectar os submarinos não acústicos. Mas isso falhou e ainda hoje tem custos para o contribuinte dos EUA. A verdade é que os  submarinos soviéticos simplesmente não existiam.

Pode-se argumentar que o erro da parte de Rumsfeld ainda rendeu dividendos, pois assustar o público americano fazendo-o acreditar que uma ameaça é real e iminente – na sua porta, na verdade – é muito lucrativo para um governo que deseja alcançar dois objetivos claros: despejar bilhões nos bolsos de empreiteiros de defesa; e, em segundo lugar, incitar o medo de uma guerra iminente com um inimigo, com o objetivo vendido de distrair o público de uma economia em crise e de uma política externa péssima.

Está acontecendo hoje. Se olharmos para as principais notícias, tudo o que vemos é falar de guerra com a Rússia. E, no entanto, não há um único fragmento de informação que estes meios de comunicação possam oferecer para fundamentar esta afirmação. Irá recordar muitas das semanas que antecederam a invasão do Iraque em 2003, quando os EUA e o Reino Unido falsificaram informações para mostrar que Saddam Hussein tinha armas de destruição maciça.

As elites ocidentais estão a orientar os jornalistas para que escrevam este disparate, pois o seu plano maior é provocar um frenesi de conversas sobre a guerra, de modo a preparar o público para despesas de defesa muito maiores e, no caso do Reino Unido, até mesmo para o recrutamento. Trata-se, na verdade, de encobrir uma das maiores fraudes da história contemporânea que os governos ocidentais cometeram – as sanções contra a Rússia e a campanha da OTAN na Ucrânia – que saíram pela culatra de forma tão espectacular que a administração Biden e vários governos da UE estão unidos em esse alarmismo, acreditando que é um vencedor.

É claro que o “vamos para a guerra com a Rússia” vem da Casa Branca. Onde mais? Só os EUA têm esse tipo de poder, com uma UE cada vez mais covarde e patética, que é agora tão servil à administração Biden que começa a fazer com que o Reino Unido pareça menos um caniche para os americanos.

Toda a fraude é americana e os europeus estão a apoiá-la em grande medida. A única ameaça real que o plano tem de não funcionar é se alguns cantos remotos e selvagens da comunicação social – ou dissidentes que foram despedidos por gigantes da comunicação social – tomarem uma posição e denunciarem o que realmente é. É por isso que a viagem de Tucker Carlson a Moscou, onde pretende entrevistar Putin, é tão importante e uma ameaça tão grande para a administração Biden e para as elites ocidentais como um todo. Quando Carlson entrevistar o líder russo e ficar claro que os meios de comunicação ocidentais têm mentido durante tanto tempo sobre a guerra na Ucrânia e até sobre este último estratagema da Rússia querer invadir a Europa de Leste, então toda a fraude entrará em colapso.

É evidente que o Ocidente está preocupado com a entrevista. Eles já enviaram congressistas suficientes nas redes sociais para tentar brandir Carlson como uma espécie de traidor que não deveria ser autorizado a voltar aos EUA. A mídia ocidental provavelmente não noticiará a entrevista, mas isso só fará dela um sucesso maior nas redes sociais.. A entrevista é realmente a única oportunidade para parar esta máquina de guerra louca, para expor as mentiras e para começar uma abordagem mais saliente às relações Leste-Oeste. Não deve ser subestimado. Mas as facas estão fora. Veja, em particular, os correspondentes da mídia ocidental que vivem em Moscou enfiarem a lâmina nas costas de Carlson e zombarem da entrevista, numa tentativa de desacreditar a coisa toda. Dezenas de milhões de americanos estão prestes a ser esclarecidos sobre toda uma infinidade de questões sobre as quais, até agora, os seus próprios meios de comunicação lhes mentiram. Chamar esta entrevista de bomba seria um eufemismo. Tucker Carlson está prestes a levar a verdade ao povo americano. Mas eles estão prontos para isso?

strategic-culture.su/

Related Posts
A UE no fio da navalha
fotos

E segue-o sem honra nem glória num inevitável declínio da economia à cultura. Nem algo diferente era de esperar. Aquilo [...]

Postura Hipócrita sobre a Guerra de Gaza
fotos

Os Estados Unidos vetaram mais uma resolução no Conselho de Segurança das Nações Unidas que pedia um cessar-fogo imediato em [...]

O Eixo da Assimetria assume a ‘ordem baseada em regras’
fotos

A Terceira Guerra Mundial está aqui, desenrolando-se de forma assimétrica em campos de batalha militares, financeiros e institucionais, e a [...]

Vídeo do canal turco TRTWORLD: Como Israel bombardeia áreas povoadas
fotos

Vídeo de um canal turco mostra como as forças israelense exterminam sistematicamente o povo palastino. Não há onde se esconder, [...]

Ele lutou pela nossa liberdade. As audiências finais sobre a extradição de Julian Assange para os EUA foram concluídas
fotos

O Supremo Tribunal de Londres concluiu as audiências sobre o apelo do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, de 52 anos, [...]

Scholz e Lackeys cavam sepultura para a Alemanha
fotos

A imagem que mostra o Chanceler Olaf Scholz com uma pá na mão a cavar alegremente a terra diz muito [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!