Esquema Covaxin – Luis Miranda pede à CPI prisão de Onyx Lorenzoni e de assessor da Casa Civil

Parlamentar é esperado para depor nesta sexta-feira junto com irmão, servidor do Ministério da Saúde que fez denúncia

coronagate
Ministro Onyx Lorenzoni ameaçou deputado e irmão falando em Deus e na Polícia Federal – Reprodução

Irmão do servidor Luis Ricardo Fernandes Miranda, que denunciou o esquema de compra da vacina indiana Covaxin, o deputado Luis Miranda (DEM-DF) protocolou na tarde desta quinta-feira (24) na CPI da Covid um pedido de prisão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, e do assessor da Casa Civil Élcio Franco.

No pedido encaminhado à comissão, o parlamentar afirma que o ministro e o assessor convocaram a imprensa na última quarta-feira (23) “para uma coletiva na sede maior do Poder Executivo Federal – Palácio do Planalto e prometeram usar todos os órgãos que supõem estar ao seu alcance, para prejudicar a mim e a meu irmão”. A intenção, argumenta Miranda, é “coagir e reprimir atividades desta CPI”.

A petição cita termos utilizados por Onyx – entre os quais “vai pagar na justiça”, “que Deus tenha pena do senhor” e “traiu o Brasil” – para “amedrontar e ameaçar as testemunhas na véspera do seu depoimento”.

Ele cita o artigo 344 do Código Penal, que prevê pena de reclusão de um a quatro anos para quem “usar de violência ou grave ameaça, com o fim de favorecer interesse próprio ou alheio, contra autoridade, parte, ou qualquer outra pessoa que funciona ou é chamada a intervir em processo judicial, policial ou administrativo, ou em juízo arbitral”.

Na próxima sexta-feira (25), Luiz Miranda e o irmão vão depor na CPI da Covid. A comissão anunciou ontem que vai pedir proteção policial a ambos. O senador Randolfe Rodrigues, vice-presidente, afirmou que o colegiado está entrando em sua terceira fase, e vai apurar crimes de corrupção ativa e passiva.

“Abominável”

Relator da CPI, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) classificou a atitude de Onyx e do governo como “abominável”. “Nenhuma Comissão Parlamentar de Inquérito, em nenhum Parlamento, pode ficar exposta a coação à testemunha. É obstrução ao nosso dever de investigar”, disse.

Até a denúncia do irmão, o deputado Miranda era aliado do presidente Jair Bolsonaro. Pelo Twitter, na madrugada desta quinta, o parlamentar – que declarou haver levado provas ao presidente a ao ex-ministro Eduardo Pazuello sobre a fraude da Covaxin – se dirigiu ao presidente nos seguintes termos:

“Presidente Jair Bolsonaro, você fala tanto em Deus e permite que eu e meu irmão sejamos atacados por tentarmos ajudar o seu governo, denunciando para o senhor indícios de corrupção em um contrato do Ministério da Saúde. Sempre te defendi e essa é a recompensa?”, escreveu Miranda.

Fonte: BdF

 

Compartilhar:

3 thoughts on “Esquema Covaxin – Luis Miranda pede à CPI prisão de Onyx Lorenzoni e de assessor da Casa Civil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!