Ex-vice-presidente do Equador faz greve de fome – Solidariedade a Jorge Glas Espinel

Jorge Glas Espinel, vice-presidente do Equador no Governo de Rafael Correa, está preso e fazendo greve de fome. Sua situação é idêntica à do ex-presidente Lula, preso sem provas. Há poucos dias, ele divulgou esta carta, solicitando sua mais ampla divulgação. Ao publicá-la, expressamos nossa solidariedade militante com o companheiro Jorge Glas e suas justas reivindicações.

U R G E N T E:
Pedido de socorro

Cidadãos do mundo,

Eu sou um prisioneiro político. Por ódio sem limites, fui transferido de cárcere sem motivo, só para me humilhar, apenas por vingança. Minha vida está em perigo.

Alguém no mundo deve fazer algo, a Santa Sé, a ONU, a OEA, a Corte Interamericana, o Tribunal de Haia, Juristas do mundo, organizações de defesa dos direitos humanos. A judicialização da política deve ser considerada um crime contra a humanidade. Eles usam crimes como associação ilícita para condenar sem provas, para que instituições e juristas do mundo venham ao Equador para ver o que acontece, um país com um controlador sem compromisso, promotor nomeado a dedo, um Conselho de Justiça colocado a dedo. Peço ao mundo que revise meu caso, o de Rafael Correa e outros colegas. Alguém deve parar essa carnificina política. Declaro uma greve de fome por tempo indeterminado até que eles venham para ver o que acontece no Equador. Parem com a carnificina política! O mundo não pode ser indolente à perseguição política contra todo líder progressista na América Latina.

Já basta!

Eu faço isso por mim e por meus colegas. Este é um grito para o mundo. Eu sou uma pessoa, tenho família, eles estão violando todos os meus direitos humanos. Muito lamento a dor que causo à minha família com esta decisão, mas há razões pelas quais vale a pena morrer.

Até à vitória, sempre!

Jorge Glas Espinel

Fonte: PCB.org.br

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 16 =