Guaidó enfrenta acusações e pode ser condenado a pegar 200 anos de prisão

A Assembleia Nacional (AN) da Venezuela determinou que o líder da oposição Juan Guaidó é “suscetível” de ser processado por supostos atos puníveis

fantoche

José Brito, presidente da comissão especial da AN, encarregada de investigar os crimes cometidos pelo anterior presidente do órgão, ou seja, Juan Guaidó, destacou nesta sexta-feira que as acusações pelas quais o adversário será processado são “conspiração para cometer crime, crime organizado, traição, usurpação de funções ,  assassinato ,  homicídio e tentativa de golpe ”.

Ele acrescentou que todas as acusações contra o autoproclamado presidente interino da Venezuela somam “mais de 200 anos de prisão”. “ Guaidó tem responsabilidade civil, administrativa e criminal ”, destacou.

Na quarta-feira, Brito anunciou a apresentação de um relatório preliminar no dia 9 de fevereiro perante o Parlamento, que determina os atos puníveis de Guaidó. Ele também pediu uma prorrogação de mais 30 dias para que a investigação fosse “exaustiva”.

A comissão especial da Assembleia, além deste assunto, investigará a dívida que o Paraguai tem com a estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA) pela venda de combustíveis.

Anteriormente, a comissão especial da AN  havia solicitado a prevenção da saída de Guaidó  e outros ex- deputados por envolvimento em casos de corrupção.

Em 23 de janeiro de 2019, Guaidó se autoproclamou presidente da Venezuela, em um ato apoiado pela Administração do ex-presidente americano Donald Trump, que abriu as portas ao bloqueio e o despojo de bilhões de dólares em bens e ativos do Estado venezuelano no exterior.

Fonte: hispanTV

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!