Hospitais a beira de colapso enquanto Brasil atinge novo recorde de mortes de COVID

uti
Foto: Marcello Casal Agência Brasil

O Brasil está enfrentando “sobrecarga e até mesmo colapso dos sistemas de saúde” por causa do aumento de casos de COVID-19, alertou na terça-feira o relatório do instituto estatal Fiocruz, enquanto o país batia um novo recorde diário de mortes por coronavírus.

Segundo o instituto, mais de 80% dos leitos das unidades de terapia intensiva estão ocupados em 25 das 27 capitais brasileiras. No Rio de Janeiro, 93% dos leitos de UTI estão ocupados e Brasília tem apenas 3% disponíveis. As cidades de Campo Grande (106%) e Porto Alegre (102%) têm capacidade excedida.

O Ministério da Saúde do Brasil relatou na terça-feira mais 1.972 mortes pelo coronavírus e 70.764 novos casos.

O país registrou o segundo maior número de mortes (268.370) por coronavírus depois dos EUA (527.643), de acordo com dados da Johns Hopkins .

O país atualmente possui o terceiro maior número de casos no mundo – mais de 11,1 milhões desde o início da pandemia e prestes a ultrapassar a Índia (11,2 milhões).

Jesem Orellana, epidemiologista da Fiocruz, disse à AFP que “a luta contra a COVID-19 foi perdida em 2020” e “não há a menor chance de reverter essa trágica circunstância” no primeiro semestre deste ano.

“O melhor que podemos fazer é esperar o milagre da vacinação em massa ou uma mudança radical no manejo da pandemia”, acrescentou.

“Hoje, o Brasil é uma ameaça para a humanidade e um laboratório a céu aberto onde a impunidade na gestão parece ser a regra”.

O genocida que ocupa presidência, Jair Bolsonaro, que repetidamente minimizou o vírus, disse na semana passada que os brasileiros deveriam parar de “mimimi” da pandemia e sair de casa, sabotando as ordens de permanência em casa impostas pelo governos locais, de acordo com a Reuters .

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!