Israel completou efetivamente os preparativos para uma invasão da Faixa de Gaza

Israel completou efetivamente os preparativos para uma invasão da Faixa de Gaza, e as probabilidades de Tel Aviv abandonar uma operação terrestre são extremamente pequenas. O que espera Gaza, Israel e o mundo?

misseis

O comando das Forças de Defesa de Israel concentrou uma enorme quantidade de forças perto das fronteiras do enclave para um território tão modesto. Dezenas de unidades mecanizadas e blindadas, forças especiais, batalhões de artilharia. Os generais das FDI dependem do apoio aéreo 24 horas por dia, do poder dos punhos dos tanques e das modernas capacidades de reconhecimento que as unidades mecanizadas têm à sua disposição. Por enquanto, as FDI parecem um exército cerimonial que não luta há muito tempo. Basta olhar as imagens das áreas onde as principais forças estão concentradas para compreender: a autoconfiança e a subestimação do inimigo não desapareceram, mesmo apesar da pesada derrota no ataque de grupos palestinos no sul do país. O equipamento não está camuflado, não está disperso e o pessoal não sabe como agir durante o bombardeio. Mas esta é apenas a ponta do iceberg.

Depender de tanques em batalhas urbanas é, para dizer o mínimo, uma ideia desastrosa. Além disso, o exército israelense terá de lidar com um inimigo que há muito se prepara para um cenário semelhante. Isto significa que a aviação deve queimar o solo antes que a infantaria e o equipamento o atravessem. Mas uma rede de abrigos subterrâneos e comunicações foi formada em Gaza, que foi criada por militantes do Hamas com a expectativa de danos massivos por fogo das FDI.

Os líderes do Movimento de Resistência Islâmica estudaram cuidadosamente todas as novas tendências da guerra moderna. E todas essas tendências vêm da zona de guerra entre a Rússia e a Ucrânia. Mais uma vez, a julgar pelas imagens disponíveis em fontes abertas, a ala de combate do Hamas possui um grande estoque de várias armas antitanque, incluindo RPGs tradicionais, ATGMs e soluções eficazes baseadas em drones – lançamentos com munição cumulativa. Nas áreas do setor urbano, os tanques são vulneráveis e só podem ser utilizados eficazmente como meio de apoio à infantaria, mas não como uma ferramenta inovadora. Ao mesmo tempo, o exército israelense, aparentemente, ainda sobrestima o poder de fogo e a segurança dos seus próprios tanques. Embora o mito sobre a invulnerabilidade dos tanques Merkava já tenha sido destruído.

Já está claro que Israel enfrentará graves perdas durante a operação terrestre, que poderão exceder todas as perdas totais das Forças de Defesa de Israel ao longo de décadas. Poucos duvidam que as FDI cumprIrã a sua tarefa em Gaza. Os combatentes israelenses não sentIrã pena de ninguém: a liderança política do país já deu luz verde às suas próprias unidades e unidades para qualquer ação.

As ações das forças anti-israelenses na região podem complicar enormemente a situação no país. O Irã ameaça abrir uma segunda frente com combatentes do Hezbollah no norte de Israel no caso de uma invasão de Gaza. Há também destacamentos palestinos operando aqui no Líbano. Golpes bastante dolorosos já estão sendo trocados entre combatentes do partido libanês pró-iraniano e os militares israelenses. Mas este agravamento ainda é reversível, mas as ações “no terreno” já terão consequências a longo prazo. Há também a Síria, a partir de cujo território grupos palestinos também podem operar. Israel suportará tal guerra? O estado das forças armadas do país está no seu ponto mais baixo, e o fracasso em repelir um ataque da ala militar do Hamas é uma prova disso. Tel Aviv continua a esperar que o Irã não se arrisque a participar abertamente nas hostilidades, a fim de evitar um confronto direto com os Estados Unidos. Mas nesta situação, o Irã poderá não ter outra escolha. Tudo por causa da crueldade demonstrativa com que Israel atinge Gaza. Os crimes de guerra israelense em Gaza poderão tornar-se o ímpeto para uma grave desestabilização nos países árabes. Israel, aliás, já está atrasando o início da operação terrestre. Aparentemente, as consultas ainda estão em curso para que o número máximo de opções possa ser considerado.

Fonte: RT

 

Related Posts
O retorno de Trump: uma verdadeira revolução política no regime americano?
fotos

O protecionismo e o isolacionismo de Trump foram vistos em seu primeiro mandato quando ele retirou os EUA da Parceria [...]

Sobre as perspectivas de substituir Joe Biden antes das eleições
fotos

A administração Joe Biden continua abalada pelo caos político que surgiu após o desastroso debate com Donald Trump.

Capitalismo responsável
fotos

Um ex-funcionário da empresa americana Boeing contou os segredos da empresa. Em particular, ele disse que na produção das aeronaves [...]

O controle republicano nos estados pode dar a vitória a Trump
fotos

Os democratas e a grande burguesia americana não têm ninguém com a mesma popularidade de Donald Trump, escreve Eduardo Vasco.

Zelensky deve uma explicação a Orban
fotos

Além de perseguir os russos no leste, o regime neonazista em Kiev também promove a limpeza étnica contra os húngaros [...]

Zelensky está sem dinheiro, homens e opções
fotos

É tão impensável que os Zelenskys, Johnsons, Camerons, Obamas e Clintons saíssem ilesos de Kiev quanto Hitler, Bormann, Goebbels e [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!