Jovens são retirados de trem e obrigados a fazer sexo oral em estação no Rio

fotos

Um vídeo que circula na internet mostra dois jovens sendo obrigados a praticar sexo oral um no outro na estação de trem do Maracanã, na zona norte do Rio.

De acordo com a denúncia formalizada por um parente de uma das vítimas na 3ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar, dois PMs e também seguranças da estação teriam retirado os jovens do trem e obrigado a dupla a praticar sexo oral.

Nas imagens gravadas no último domingo (7), é possível ver um dos homens ameaçando os rapazes com uma arma, debochando da situação e ordenando a prática do sexo oral. No vídeo, os supostos PMs questionam se os garotos vão continuar comprando maconha.

Procurada, a Polícia Militar informou que, pelas imagens, não é possível identificar se os homens pertencem à corporação. “A Polícia Judiciária Militar está realizando diligências para verificar se há envolvimento de policiais militares nesta ocorrência”, explicou a PM, através de nota.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou que, caso comprovada a participação de PMs no caso, eles serão julgados. “Não temos bandido de estimação. Se é policial civil, militar ou servidor público, e praticou crime será investigado e levado a julgamento. A Polícia Militar, através da sua corregedoria, está mostrando trabalho eficiente. Não temos bandido de estimação”, afirmou.

A SuperVia, concessionária responsável pelo transporte, considerou lastimável o fato registrado dentro do sistema ferroviário e, após trabalho de sua comissão de sindicância, informou que demitiu dois funcionários por envolvimento no caso.

“Após a finalização dos trabalhos, a concessionária vai registrar o caso em delegacia e apresentar à polícia as conclusões da sindicância interna. A empresa se mantém à disposição das autoridades para auxiliar nas investigações e atuará como assistente de acusação neste processo”, informou a SuperVia por meio de nota. “As medidas reforçam o posicionamento da SuperVia de não tolerar, em hipótese alguma, práticas como essa no sistema administrado pela concessionária, nem em seu quadro de colaboradores”.

“Além de ferir leis vigentes, o ato cometido contra os dois jovens é um desrespeito à dignidade humana e vai contra as premissas de ética e decoro da concessionária. Vale reforçar que todos os funcionários do setor de segurança da empresa são intensamente treinados para agir com idoneidade e respeito em qualquer uma das situações vivenciadas no sistema”, disse a empresa.

Os dois rapazes prestam depoimento nesta quarta-feira (10) à Polícia Judiciária Militar do Rio de Janeiro.

Da FolhaPress
Related Posts
Empresas “donas da água” no Brasil pagaram 5 centavos para cada 10 mil litros captados
fotos

Cobrança pelo uso da água, criada para promover uso racional do recurso, ainda engatinha no país [...]

Educação é principal foco de projetos de lei conservadores na Câmara
fotos

A educação é o tema mais recorrente dos projetos de lei apresentados por políticos considerados católicos ou evangélicos, na Câmara [...]

Cemitérios privatizados de SP cobram até dez vezes mais para reenterrar mortos da covid
fotos

A mãe da jornalista Ludmila Pizarro foi uma das quase 47 mil vítimas fatais da covid-19 em São Paulo no [...]

“A justiça ainda não foi feita”, diz viúva do músico Evaldo Rosa
fotos

Julgamento de militares que assassinaram músico com tiros de fuzil no Rio de Janeiro será realizado nesta quinta no STM

Multas por desmatamento na Amazônia caem 90% em janeiro com protesto de fiscais do Ibama
fotos

Após um ano de intensa fiscalização, que teve como resultado mais visível a queda de 50% nos alertas de desmatamento [...]

Quais são as organizações que promovem “terapias” de conversão sexual no Brasil
fotos

Filho e neto de pastores, Betuel, 23 anos, foi coagido a participar de cultos de libertação da Igreja Quadrangular quando [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!