Militares da ativa receberam de forma irregular o auxílio emergencial

Fraude ocorre quando 17 milhões de desempregados e informais sofrem com lentidão na análise da solicitação da ajuda, estabelecida para a pandemia de coronavírus

Enquanto milhões de desempregados e trabalhadores informais sofrem com a lentidão do governo Jair Bolsonaro para analisar as solicitações e pagar do auxílio emergencial de R$ 600 aprovado pelo Congresso para a pandemia de coronavírus, o Ministério da Defesa identificou que militares vinculados à pasta receberam o valor de forma irregular.

Em nota, o ministério informou que iniciou uma investigação para apurar possíveis irregularidades no processo, sem divulgar o número de casos.

“O Ministério da Defesa informa que foi identificada, com o apoio do Ministério da Cidadania, a possibilidade de recebimento indevido de valores referentes ao auxílio emergencial concedido pelo Governo Federal no período de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, por integrantes da folha de pagamentos deste Ministério”, diz a nota.

Segundo reportagem do jornal Correio Braziliense, seriam 189.695 militares da ativa, o que totaliza um valor superior a R$ 113 milhões.

As irregularidades ocorrem no momento em que 17 milhões de brasileiros ainda aguardam uma resposta sobre a solicitação para o recebimento do benefício. Cerca de 30 milhões de pessoas tiveram o pedido negado por não preencherem os requisitos exigidos pelo governo.

Fonte: Revista Fórum

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 4 =