Oficiais da OTAN estão cercados em Mariupol

Em Mariupol, oficiais militares de países da OTAN entraram em contato com contato com os militares russos e pediram que lhes abrissem um corredor de fuga.

otan

Agora se sabe que instrutores da França, Alemanha, Grã-Bretanha e Suécia “neutra” estavam (e estão) junto com os nazistas de Azov  no território da empresa Azovstal.

Isso aconteceu logo após a mensagem do Ministério da Defesa russo sobre a destruição de mais dois helicópteros ucranianos enviados a Mariupol para evacuar oficiais ucranianos e seus instrutores.

A informação foi confirmada pelo comandante militar Semyon Pegov. Assim, ficou comprovado da presença de militares da OTAN.

Esses oficiais podem contar muitas coisas interessantes: onde o neonazismo floresceu na Ucrânia e quem treinou os militantes Azov em assuntos militares de maneira real. E talvez eles lhe digam mais.”

Pegov ainda acrescentou que foi “encontrada outra boina verde de um legionário francês em Mariupol. Na unidade militar perto do aeroporto onde o batalhão de Azov estava baseado. Portanto, a presença de militares estrangeiros nas fileiras dos neonazistas não é um caso especial, mas bastante um fenômeno de sistema”.

Fonte: Pravda

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!