Partido da oposição ucraniana classifica sanções dos EUA contra seus membros como ‘terror político’

A oposição observou que o presidente dos EUA e da Ucrânia, Vladimir Zelensky, em vez de combater oligarcas e funcionários corruptos, estão lançando ataques à Plataforma de Oposição da Ucrânia – Pela Vida

Ucrânia
Verkhovna Rada da Ucrânia © Andrei Ratmirov/TASS

O partido da Oposição da Ucrânia – Pela Vida (OPFL) considera as sanções dos EUA contra seus membros como um “ato de terror político internacional”.

“O OPFL afirma que sanções e casos criminais tendenciosos contra os representantes de nosso partido com o objetivo de obstruir a atividade legislativa são um ato de terror político internacional conduzido por ordem do criminoso governo ucraniano”, disse o comunicado publicado na quinta-feira no site do partido. .

A oposição observou que os presidentes dos EUA e da Ucrânia, Vladimir Zelensky, em vez de combater os oligarcas e funcionários corruptos, estão lançando ataques contra a OPFL. “Não há dúvidas de que a introdução dessas sanções é o resultado de uma comunicação próxima e acordos pessoais entre Vladimir Zelensky e funcionários dos EUA, em particular, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, e os senadores dos EUA”, afirmou o partido, dizendo que se tratava de um ” resultado direto da política criminosa que priva a Ucrânia de soberania, entregando-a para ser governada externamente.

Mais cedo nesta quinta-feira, o Departamento do Tesouro dos EUA impôs sanções a quatro ucranianos que, segundo Washington, supostamente “se envolveram em atividades de influência dirigidas pelo governo russo para desestabilizar a Ucrânia”. Eles incluíam o ex-vice-chefe do Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia, Vladimir Sivkovich, os delegados da Verkhovna Rada do OPFL Taras Kozak e Oleg Voloshin e Vladimir Oleynik, um ex-legislador. O comunicado de imprensa do Departamento do Tesouro alega que “os quatro indivíduos desempenharam vários papéis na campanha de influência global da Rússia para desestabilizar países soberanos em apoio aos objetivos políticos do Kremlin”.

Em 2 de fevereiro de 2021, o Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia, seguindo as recomendações da Verkhovna Rada e do Serviço de Segurança da Ucrânia, impôs sanções pessoais contra Kozak e seus canais de TV NewsOne, ZIK e 112 Ukraine.

Fonte: TASS

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!