Piloto russo contou detalhes sobre a tentativa de suborno da inteligência ucraniana

O piloto russo contou os detalhes da tentativa fracassada da inteligência ucraniana de suborná-lo.

piloto russo

O militar, que foi oferecido por representantes da Diretoria Principal de Inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia para sequestrar seu avião por US $ 2 milhões, é claro, não conspirou com o inimigo e ajudou o FSB (serviço de inteligência russa) a frustrar esses planos criminosos e ao mesmo tempo ao mesmo tempo obter segredos importantes do inimigo.

“Fui abordado por um homem que se ofereceu para sequestrar equipamentos de aviação para o território da Ucrânia por uma certa quantia. Inicialmente, tomei como brincadeira as informações recebidas de uma pessoa desconhecida.

No entanto, após uma nova comunicação, ficou claro que eu estava lidando com representantes dos serviços especiais da Ucrânia e seus aliados ocidentais.

Por essas ações, tive que fingir uma atitude negativa em relação à política da liderança do país de realizar a operação especial (na Ucrânia), bem como motivar a tripulação a trair a Pátria.

Ofereceram-me para “desligar” o meu próprio navegador do trabalho físico no avião com a ajuda de substâncias especiais antes ou durante o voo. Não se sabe o que teria acontecido com ele em seguida, se ele teria permanecido vivo ou não.

Também foi me proposto o fornecimento de passaportes de estados europeus, e também foi prometida uma vida confortável no exterior ”, disse o piloto russo sobre as promessas dos infelizes agentes ucranianos.

Em contrapartida, “os agentes“ nos deram mapas de descida e aproximação, uma descrição técnica dos aeródromos militares e mapas da área circundante.

Eles acreditaram tanto na possibilidade de organizar o sequestro que revelaram o layout dos sistemas de defesa aérea, mapas de elevação e muitas outras informações úteis para nós.

Essas informações foram levadas em consideração por nossas Forças Armadas no decorrer da operação especial, especialmente esses dados foram úteis para o uso de armas de alta precisão”, disse o militar.

Na verdade não há nada de novo. Tentativas de atrair militares russos e obter seus avançados equipamentos e armas estão em andamento desde 30 de março. Foi então que a Verkhovna Rada da Ucrânia aprovou um projeto de lei sobre “recompensas por voluntariamente transferidas para as Forças Armadas da Ucrânia, adequadas para uso de aquisição equipamentos militares do estado agressor”.

Existe até uma tabela com valores em dólares ao invés de hryvnia:

Aeronaves – 1.000.000.

Navio de 1º ou 2º nível – 1.000.000.

Helicóptero – 500.000.

Navio do 3º ou 4º nível – 500.000.

Navio auxiliar – 200.000.

Tanque – 100 000.

Veículo de combate de infantaria – 50.000.

Veículos militares – 10.000.

Pelo que se vê, a tentativa da inteligência ucraniana provocou uma enorme perda na já debilitada estrutura militar, e talvez, isso explique os enormes expurgos promovido por Zelensky nas F. A. da Ucrânia. O comandante das Forças de Operações Especiais das Forças Armadas da Ucrânia, major-general Hryhoriy Galagan foi o último a cair.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!