Saiba quais são as crianças que correm maior risco de contrair o coronavírus

crianças

O coronavírus não é tão mortal para crianças quanto para adultos, mas as crianças ainda o contraem e podem ficar gravemente doentes com ele. O risco é maior para crianças negras e hispânicas norte-americanas.

Nas comunidades com muitos casos, os casos de crianças podem explodir conforme as escolas reabrem. E as crianças nas comunidades já atingidas mais fortemente pela pandemia são as que correm maior risco.

Não se sabe muito sobre crianças e o coronavírus, principalmente porque o fechamento de escolas e creches limitou o contato das crianças com outras pessoas, protegendo-as do vírus mais do que os adultos.

Durante o verão, os acampamentos e as ligas esportivas forneceram algumas evidências de como a pandemia afeta as crianças, e as escolas logo passarão a fornecer dados  em grande escala.

Pelos números, os 20 estados que relatam a distribuição por idade das hospitalizações, mais a cidade de Nova York, entre 0,6% e 8,9% dos casos infantis acabaram hospitalizados, de acordo com um relatório recente da American Academy of Pediatrics e da Children’s Hospital Association.

O relatório da AAP também encontrou um aumento de 40% nos casos de crianças durante a segunda quinzena de julho, mais uma indicação de que o vírus pode se espalhar facilmente entre as crianças, quando dada a oportunidade.

Um relatório do CDC (Centro para o Controle e Prevenção de Doença) separado divulgado na semana passada constatou que, embora a taxa de hospitalização infantil é baixa, as crianças que estão hospitalizados são internados na UTI quase a mesma taxa que os adultos.

Esses números indicam que o coronavírus é mais perigoso para as crianças do que a gripe.

De acordo com os Centros para Controle e Prevenção de Doenças, 0,7% das crianças entre 0 e 4 anos que pegaram gripe durante a temporada 2018-2019 foram hospitalizadas, e apenas 0,27% das crianças de 5 a 17 anos foram hospitalizadas.

Mais crianças hospitalizadas acabam na UTI por causa do coronavírus do que da gripe. Mas, felizmente, muito poucas crianças morreram de infecções.

Espelhando quase todas as outras tendências de pandemia, as crianças negras e latinas tiveram situação pior do que as crianças brancas.

Crianças hispânicas foram hospitalizadas oito vezes mais do que crianças brancas, de acordo com o CDC. Crianças negras foram hospitalizadas cinco vezes mais.

Condições médicas subjacentes podem ser outro fator; o estudo do CDC descobriu que a obesidade, que é mais prevalente entre crianças negras e latinas, foi a condição médica subjacente mais prevalente entre crianças hospitalizadas.

A decisão de reabrir as escolas e expor as crianças ao coronavírus pode não ser um risco muito alto para a maioria das crianças, mas para algumas pode ser fatal.

Related Posts
Matando o bem-estar algoritmicamente
Inteligência artificial

ALGUMAS das mais proeminentes startups de IA, empresas tecnológicas, seus executivos, investigadores e engenheiros querem fazer-nos acreditar que a inteligência [...]

‘Doença X’: o mundo deve se preparar para uma nova pandemia que pode matar 20 vezes mais que o coronavírus
fotos

A Organização Mundial da Saúde usa o termo “Doença X” para se referir a uma infecção com potencial para causar [...]

Carbono azul: aquecimento dos oceanos ameaça plâncton e clima do planeta
fotos

Grande parte do ar que respiramos é produzido nos oceanos por criaturas que nem enxergamos. Um trabalho feito de forma [...]

Cientistas descobriram quanto tempo leva para o cérebro se recuperar após abstinência do álcool
fotos

As funções cerebrais prejudicadas em uma pessoa podem ser restauradas após uma abstinência prolongada de consumo de álcool

O buraco na camada de ozônio sobre a Antártida tornou-se o maior já registrado na história
fotos

Medições do satélite Copernicus Sentinel-5P mostram que sua área atingiu 26 milhões de km² – isto é 3 vezes maior [...]

Ciência: A humanidade moderna surgiu graças a 1.280 indivíduos
fotos

Poderá o destino dos oito bilhões de pessoas que vivem agora na Terra ter dependido da resiliência de apenas 1.280 [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!