Senadores colocam procurador Deltan Dallagnol sob os holofotes da CCJ

Deltan Dallagnol terá que prestar esclarecimentos sobre as trocas de mensagens com o então juiz Moro, vazadas para a agência norte-americana de notícias Intercept Brasil.

fotos
Foto: Reprodução

Os senadores resolveram não esperar pela performance do ex-juiz Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, no depoimento que prestará à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), nesta quarta-feira, e convocou o elo mais fraco na cadeia de comando da Operação Lava Jato, liderada por Moro. O procurador Deltan Dallagnol está, agora, obrigado a falar sobre as ligações entre ele e o ministro, na possível prisão ilegal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Deltan Dallagnol terá que prestar esclarecimentos sobre as trocas de mensagens com o então juiz Moro, vazadas para a agência norte-americana de notícias Intercept Brasil. O requerimento foi apresentado pelo senador Angelo Coronel (PSD-BA) para apurar a “suposta e indevida coordenação de esforços” no processo contra Lula.

Convocado

O pedido foi apresentado assim que foram divulgadas as conversas dos dois por aplicativo de mensagens, em reportagem da agência Intercept. Para Coronel, os envolvidos, por razões pessoais ou desconhecidas, parecem combinar entre si o andamento da Operação Lava Jato, estratégias de abordagem de investigados e o melhor momento para o desencadeamento de fases.

De acordo com o senador, o teor da troca de mensagens indica desvirtuamento das funções do procurador. E indicam que o então juiz Moro extrapolou funções e desrespeitou deveres da magistratura. Moro, hoje ministro, foi o juiz responsável por julgar réus que foram alvo da operação, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!