A oposição armênia vai as ruas de Yerevan exigindo a renúncia do primeiro-ministro Pashinyan

As forças especiais da polícia começaram a deter ativistas da oposição

protesto

Ativistas da oposição que buscam a renúncia do primeiro-ministro armênio Nikol Pashinyan bloquearam várias ruas em Yerevan ao mesmo tempo na tarde de sexta-feira (20/11). De acordo com um correspondente da TASS, eles bloquearam as avenidas Marshal Baghramyan e Mashtots, bem como duas ruas.

“Nikol é um traidor! Nikol deve ir”, gritavam os manifestantes.

As forças especiais da polícia começaram a deter ativistas da oposição.

A oposição da Armênia busca a renúncia de Pashinyan, pois acredita que a declaração conjunta sobre Nagorno-Karabakh que ele assinou em 9 de novembro junto com o presidente russo Vladimir Putin e o líder azerbaijani Ilham Aliyev é equivalente à rendição. Eles também insistem que o primeiro-ministro é responsável pelos problemas econômicos e sociais internos da Armênia.

O próprio Pashinyan disse anteriormente que, após a queda da cidade de Shusha, a luta tornou-se inútil, uma vez que Yerevan não seria capaz de virar a maré no conflito. Enquanto isso, o presidente armênio, Armen Sarkissian, na segunda-feira convocou eleições parlamentares antecipadas e, antes disso, transferir o poder para um governo de acordo nacional.

Compartilhar:

One thought on “A oposição armênia vai as ruas de Yerevan exigindo a renúncia do primeiro-ministro Pashinyan

  1. Os cidadãos armênios tiveram responsabilidade na eleição de Phashinyan e esse cidadão desprezou a Federação da Rússia e quis se tornar membro OTAN, abandonando os princípios socialistas e substituindo pelo selvagem neoliberalismo, igual ao comportamento ucraniano. Agora o povo deve aceitar as consequências ou estabelecer mudança radical e desprezar o comportamento maléfico ocidental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =