Friedrich Engels: 200 anos

Engels
Desenho de David Maciel. Arte final de Alexandre Pimenta (editores de marxismo21)

MARXISMO21

Há 200 anos, em 28 de novembro de 1820, nascia Friedrich Engels, em Barmen, na então Prússia Renana. Filho de um industrial do ramo têxtil, cedo desvinculou-se política e filosoficamente de sua origem e condição de classe participando do movimento intelectual de crítica à realidade alemã promovido pelos jovens hegelianos e se aproximando dos operários fabris e de sua luta na cidade de Manchester (Inglaterra), para onde foi enviado pelo pai para administrar os negócios da família. Esta posição permitiu-lhe passar da crítica da religião e da filosofia para a crítica da economia politica e para a centralidade da “questão social”, antes mesmo de seu encontro com Marx.

Com Marx elaborou os fundamentos teóricos e políticos do materialismo histórico, para o qual contribuiu não só como pensador original, trazendo contribuições em diversos temas, mas também como militante revolucionário, organicamente ligado ao movimento operário. Junto com Marx militou na Liga dos Comunistas e participou ativamente da Revolução de 1848-49 na Alemanha, chegando a “pegar em armas” contra as forças da ordem. Graças à sua condição social burguesa, como sócio de uma empresa industrial, Engels contribuiu financeiramente durante décadas para a sobrevivência de dezenas de militantes revolucionários, não apenas para Marx como também para organizações de trabalhadores, que tinham nele um apoio material permanente.

Como pesquisador original, Engels estudou e produziu obras importantes sobre um notável leque de temas e disciplinas, que foram da filosofia, da economia politica, da antropologia e da história à biologia, à química e à física, além da arte militar e do que hoje chamaríamos “tecnologia”. Foi, assim, um típico intelectual do século XIX, quando a especialização acadêmica ainda não pesava como uma mortalha sobre o cérebro dos vivos. Após se libertar do “cativeiro egípcio”, apodo com o qual ele designava jocosamente o trabalho na administração dos negócios da família, passou a se dedicar de modo integral à elaboração intelectual e à militância política, produzindo algumas das obras fundamentais do aparato marx-engelsiano, tornando-se um dos principais dirigentes da Associação Internacional dos Trabalhadores e contribuindo para a criação e formação teórico-política dos primeiros partidos operários.

Após a morte de Marx tornou-se o legatário da obra do camarada d’armas e amigo, responsabilizando-se por sua divulgação e pela publicação de diversos trabalhos ainda inéditos, entre os quais os livros II e III d’O Capital (dos quais é um verdadeiro co-autor tamanho o volume de suas intervenções para sistematizar e mesmo complementar os manuscritos deixados por Marx). Em seus últimos anos, Engels tornou-se uma espécie “farol” do movimento socialista internacional, esclarecendo problemas conceituais e políticos suscitados pela ascensão do marxismo à condição de principal referência teórico-política do movimento operário e aconselhando dirigentes partidários e sindicais em sua luta cotidiana (apesar de nem sempre os dirigentes social-democratas seguirem seus conselhos!). Faleceu em Londres, em 5 de agosto de 1895, com 75 anos incompletos.

Durante muito tempo seus esforços para abordar temas das ciências físicas e naturais à luz do materialismo histórico e para sistematizar os resultados teóricos a que chegaram Marx e ele em suas pesquisas foram vistas como uma tentativa de transformar o materialismo histórico numa doutrina filosófico-científica global, capaz de tratar de qualquer assunto a partir determinados postulados apriorísticos, suscitando críticas de diversos autores, particularmente ligados à tradição do chamado marxismo ocidental, que viam neste esforço uma negação do método marxista das “aproximações sucessivas”. Esses questionaram o senso comum no movimento socialista em torno da identidade entre os dois fundadores do materialismo histórico presente na entidade “Marx-Engels” como um mito fabricado com finalidades políticas pela social democracia e mais tarde pelo stalinismo (que incorporou Lênin e Stálin ao duo), insistindo nas diferenças entre os dois, e acusaram Engels de abrir as portas para a contaminação positivista do marxismo. Neste âmbito sua obra. passou a ser negligenciada, tida como irrelevante ou desviante da real perspectiva analítica de Marx. De “segundo violino”, como ele mesmo definiu seu papel na criação do materialismo histórico, Engels caiu para a condição de primeiro “marxista positivista”, o que contribuiu para o esquecimento de sua contribuição fundamental para áreas tão variadas como a historiografia, a antropologia, a sociologia do trabalho, a ciência política e a própria crítica da economia política.

No entanto, as pesquisas suscitadas pela edição das obras completas de Marx e Engels a partir dos anos 70 e a incorporação de suas contribuições como uma referência fundamental para pesquisas em áreas diversas das ciências sociais tem suscitado a retomada dos estudos em torno de sua obra e uma compreensão mais equilibrada e realista de sua contribuição para o marxismo, para as ciências sociais e para a luta revolucionária. O dossiê que ora publicamos se orienta nesta direção.

Editoria, 16 de novembro de 2020

******

I. Obras de Engels:

1839

Sermão de F. W. Krummacher sobre o livro de Josué

https://www.marxists.org/portugues/marx/1839/05/sermao.htm

1840

Dois Sermões de F. W. Krummacher

https://www.marxists.org/portugues/marx/1840/09/semao2.htm

1843

Progresso do Comunismo na Alemanha – Perseguição de Comunistas na Suíça

https://www.marxists.org/portugues/marx/1843/12/09.htm

1844

Esboço de uma crítica da economia política

https://mega.nz/folder/vOpwmQiJ#nJFgpdsE-0mCF0yOOQYqCA/folder/rXQklCJa

A Imprensa e os Déspotas Alemães

https://www.marxists.org/portugues/marx/1844/02/03.htm

Movimentos Continentais

https://www.marxists.org/portugues/marx/1844/02/03-1.htm

Notícias da Alemanha

https://www.marxists.org/portugues/marx/1844/05/18.htm

Destino de um Traidor

https://www.marxists.org/portugues/marx/1844/05/18-1.htm

Notícias de São Petersburgo

https://www.marxists.org/portugues/marx/1844/05/25.htm

Revolta da Cerveja na Bavária

https://www.marxists.org/portugues/marx/1844/05/25-1.htm

Notícias da França

https://www.marxists.org/portugues/marx/1844/06/15.htm

Notícias da Prússia

https://www.marxists.org/portugues/marx/1844/06/29.htm

Socialismo Continental

https://www.marxists.org/portugues/marx/1844/10/05.htm

1845

A Situação da classe trabalhadora na Inglaterra

file:///C:/Users/marcia/Downloads/A%20situacao%20da%20classe%20trabalhadora%20em%20Inglaterra.pdf

1847

Princípios Básicos do Comunismo

https://www.marxists.org/portugues/marx/1847/11/principios.htm

O Programa Agrário dos Cartistas

https://www.marxists.org/portugues/marx/1847/11/01.htm#tr1

O Aniversário da Revolução Polonesa de 1830

https://www.marxists.org/portugues/marx/1847/12/05.htm

Agitação Cartista

https://www.marxists.org/portugues/marx/1847/12/30.htm

1848

A Coercion Bill para a Irlanda e para os Cartistas

https://www.marxists.org/portugues/marx/1848/01/08.htm

1852

A Real Causa pela qual os Proletários Franceses Mativeram-se Inativos no Último Dezembro

https://www.marxists.org/portugues/marx/1852/04/10.htm

Revolução e Contra-Revolução na Alemanha

https://www.marxists.org/portugues/marx/1852/revolucao/index.htm

O Recente Julgamento em Colónia

https://www.marxists.org/portugues/marx/1852/11/29.htm

1857

A Pérsia e a China

https://www.marxists.org/portugues/marx/1857/05/22.htm

1857

Guerra nas Montanhas no Passado e no Presente

https://www.marxists.org/portugues/marx/1857/01/montanha.htm

1859

Karl Marx, “Para a Crítica da Economia Política”

https://www.marxists.org/portugues/marx/1859/08/15.htm

1868

O Capital de Karl Marx

https://www.marxists.org/portugues/marx/1868/03/28-ga.htm

Recensão do Primeiro Volume de «O Capital» para o Demokratisches Wochenblatt

https://www.marxists.org/portugues/marx/1868/03/28.htm

1870

Nota Prévia a «A Guerra dos Camponeses Alemães»

https://www.marxists.org/portugues/marx/1870/02/11.htm

1871

Discurso Sobre a Acção Política da Classe Operária. [Pronunciado na Conferência de Londres]

https://www.marxists.org/portugues/marx/1871/09/21.htm

1872

Carta a Theodor Cuno

https://www.marxists.org/portugues/marx/1872/01/24.htm

1873

Sobre a Autoridade

https://www.marxists.org/portugues/marx/1873/03/autoridade-pt.htm

Carta a August Bebel

https://www.marxists.org/portugues/marx/1873/06/20.htm

Os Bakuninistas em Ação

https://www.marxists.org/portugues/marx/1873/11/05.htm

Programa dos Refugiados Blanquistas da Comuna

https://www.marxists.org/portugues/marx/1874/06/26.htm

Para a questão da habitação.

Clique para acessar o engels_q_habitacao.pdf

1874

Carta a Friedrich Adolph Sorge

https://www.marxists.org/portugues/marx/1874/09/17.htm

1875

Do Social na Rússia

https://www.marxists.org/portugues/marx/1875/04/21.htm

Carta a Pietr Lavrovitch Lavrov

https://www.marxists.org/portugues/marx/1875/11/17.htm

Carta a August Bebel

https://www.marxists.org/portugues/marx/1875/03/28.htm

1876

Carta a Marx

https://www.marxists.org/portugues/marx/1876/05/24.htm

Carta a Marx

https://www.marxists.org/portugues/marx/1876/05/28.htm

Carta a Marx

https://www.marxists.org/portugues/marx/1876/07/25.htm

Carta a Marx

https://www.marxists.org/portugues/marx/1876/08/25.htm

O Papel do Trabalho na Transformação do Macaco em Homem

https://www.marxists.org/portugues/marx/1876/mes/macaco.htm

Introdução à “Dialéctica da Natureza”

https://www.marxists.org/portugues/marx/1876/dialetica/int_dialetica.htm

1877

Karl Marx

https://www.marxists.org/portugues/marx/1877/06/marx.htm

Anti-Dühring

https://www.marxists.org/portugues/marx/1877/antiduhring/index.htm

1878

Antigo Prefácio ao “[Anti-]Dühring” Sobre a Dialéctica

https://www.marxists.org/portugues/marx/1878/06/dialetica.htm

1880

Do Socialismo Utópico ao Socialismo Cientifico

https://www.marxists.org/portugues/marx/1880/socialismo/index.htm

1881

Sindicatos – Parte II

https://www.marxists.org/portugues/marx/1881/06/04.htm

Um Salário Justo Para Umha Jornada de Trabalho Justa

https://www.marxists.org/portugues/marx/1881/05/01.htm

1882

Bruno Bauer e o Início do Cristianismo

https://www.marxists.org/portugues/marx/1882/05/11.htm

Carta a Karl Kautsky

https://www.marxists.org/portugues/marx/1882/09/12.htm

Carta a August Bebel

https://www.marxists.org/portugues/marx/1882/10/21.htm

A Dialética da Natureza

https://www.marxists.org/portugues/marx/1882/dialetica/index.htm

A Marca

https://www.marxists.org/portugues/marx/1882/mes/marca.htm

1883

Discurso Diante do Tumulo de Karl Marx

https://www.marxists.org/portugues/marx/1883/03/22.htm

O Capital. Crítica da Economia Política – Karl Marx – Prefácio à terceira edição

https://www.marxists.org/portugues/marx/1867/capital/livro1/prefacios/05.htm

1884

A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado

https://www.marxists.org/portugues/marx/1884/origem/index.htm

Marx e a Neue Rheinische Zeitung

https://www.marxists.org/portugues/marx/1884/03/13.htm

Prefácio à primeira edição alemã do livro Miséria da Filosofia

https://www.marxists.org/portugues/marx/1847/miseria/prefacios.htm

1885

Prefácio ao volume 2 de O Capital de Marx

https://www.marxists.org/portugues/marx/1885/05/05.htm

Para a História da Liga dos Comunistas

https://www.marxists.org/portugues/marx/1885/10/08.htm

1886

Prefácio à edição inglesa. O Capital. Crítica da Economia Política

Karl Marx

https://www.marxists.org/portugues/marx/1867/capital/livro1/prefacios/06.htm

Carta a Florence Kelley-Wischnewetzky

https://www.marxists.org/portugues/marx/1886/12/28.htm

Carta a Friedrich Adolph Sorge

https://www.marxists.org/portugues/marx/1886/12/29.htm

Ludwig Feuerbach e o Fim da Filosofia Clássica Alemã

https://www.marxists.org/portugues/marx/1886/mes/fim.htm

O socialismo jurídico

https://mega.nz/folder/vOpwmQiJ#nJFgpdsE-0mCF0yOOQYqCA/folder/rXQklCJa

1888

Ludwig Feuerbach e o Fim da Filosofia Alemã Clássica [Nota Prévia à Edição de 1888]

https://www.marxists.org/portugues/marx/1888/02/21.htm

O Papel da Violência na História

https://www.marxists.org/portugues/marx/1888/03/papel.htm

1890

Prefácio à quarta edição. “O Capital . Crítica da Economia Política” de Karl Marx

https://www.marxists.org/portugues/marx/1867/capital/livro1/prefacios/07.htm

Carta a Conrad Schmidt

https://www.marxists.org/portugues/marx/1890/08/05.htm

Carta a Otto von Boenigk

https://www.marxists.org/portugues/marx/1890/08/21.htm

Carta para Joseph Bloch

https://www.marxists.org/portugues/marx/1890/09/22.htm

1891

Prefácio a Crítica do Programa de Gotha

https://www.marxists.org/portugues/marx/1891/01/06.htm

Carta a Karl Kautsky

https://www.marxists.org/portugues/marx/1891/02/23.htm

Introdução de Friedrich Engels à Edição de 1891 de A Guerra Civil em França

https://www.marxists.org/portugues/marx/1891/03/18.htm

Saudações aos Trabalhadores Franceses no 20º Aniversário da Comuna de Paris

https://www.marxists.org/portugues/marx/1891/03/17.htm

Para a Crítica do Projecto de Programa Social-Democrata de 1891

https://www.marxists.org/portugues/marx/1891/06/29.htm

1892

Carta a Conrad Schimdt

https://www.marxists.org/portugues/marx/1891/11/01.htm

Prefácios de Engels à Miséria da Filosofia

https://www.marxists.org/portugues/marx/1847/miseria/prefacios.htm

Saudações aos Trabalhadores Franceses na Ocasião do 21º Aniversário da Comuna de Paris

https://www.marxists.org/portugues/marx/1892/03/17.htm

1893

Carta a Franz Mehring

https://www.marxists.org/portugues/marx/1893/07/14.htm

Carta a Nikolai Frantsevitch Danielson

https://www.marxists.org/portugues/marx/1893/10/17.htm

1894

Carta a W. Borgius

https://www.marxists.org/portugues/marx/1894/01/25.htm

A Futura Revolução Italiana e o Partido Socialista

https://www.marxists.org/portugues/marx/1894/01/26.htm

Ao Conselho Nacional do Partido dos Trabalhadores Franceses na Ocasião do 23º Aniversário da Comuna de Paris

https://www.marxists.org/portugues/marx/1894/03/18.htm

A Questão Camponesa em França e na Alemanha

https://www.marxists.org/portugues/marx/1894/11/22.htm

Los bakuninistas em acción

https://mega.nz/folder/vOpwmQiJ#nJFgpdsE-0mCF0yOOQYqCA/folder/rXQklCJa

1895

Contribuição Para a História do Cristianismo Primitivo

https://www.marxists.org/portugues/marx/1895/mes/cristianismo.htm

Carta a Werner Sombart

https://www.marxists.org/portugues/marx/1895/03/11.htm

sem data

As Táticas de Infantaria Derivadas a Partir de Suas Causas Materiais 1700-1870

https://www.marxists.org/portugues/marx/ano/mes/infantaria.htm

Temas militares

https://mega.nz/folder/vOpwmQiJ#nJFgpdsE-0mCF0yOOQYqCA/folder/rXQklCJa

II. Obras de Engels e Marx:

1840

Escritos sobre literatura

https://mega.nz/folder/vOpwmQiJ#nJFgpdsE-0mCF0yOOQYqCA/folder/rXQklCJa

1844

La sagrada família

https://mega.nz/folder/vOpwmQiJ#nJFgpdsE-0mCF0yOOQYqCA/folder/rXQklCJa

1846

Feuerbach. Oposição das Concepções Materialista e Idealista. (Capitulo Primeiro de A Ideologia Alemã)

https://www.marxists.org/portugues/marx/1845/ideologia-alema-oe/index.htm

1848

Manifesto do Partido Comunista

https://www.marxists.org/portugues/marx/1848/ManifestoDoPartidoComunista/index.htm

Demandas do Partido Comunista na Alemanha

https://www.marxists.org/portugues/marx/1848/03/24.htm

1850

Revolução do século XVII na Inglaterra. “Por que a Revolução na Inglaterra teve sucesso?”: uma crítica do panfleto de Guizot

https://www.marxists.org/portugues/marx/1850/02/inglaterra.htm

Mensagem da Direcção Central à Liga dos Comunistas

https://www.marxists.org/portugues/marx/1850/03/mensagem-liga.htm

Espiões Prussianos em Londres

https://www.marxists.org/portugues/marx/1850/06/14.htm

Dos Refugiados Prussianos para o Editor do The Sun

https://www.marxists.org/portugues/marx/1850/06/15.htm

Declaração ao Editor do Neue Deutsche Zeitung

https://www.marxists.org/portugues/marx/1850/07/04.htm

1852

Declaração Pública aos Editores da Imprensa Inglesa

https://www.marxists.org/portugues/marx/1852/10/30.htm

1854

Escritos sobre España

https://mega.nz/folder/vOpwmQiJ#nJFgpdsE-0mCF0yOOQYqCA/folder/rXQklCJa

1858

Escritos vários sobre la dialectica

https://mega.nz/folder/vOpwmQiJ#nJFgpdsE-0mCF0yOOQYqCA/folder/rXQklCJa

1871

Sobre a Comuna

https://www.marxists.org/portugues/marx/1871/05/30.htm

1872

As Pretensas Cisões na Internacional. Circular Privada do Conselho Geral da Associação Internacional dos Trabalhadores

https://www.marxists.org/portugues/marx/1872/cisoes/index.htm#tn211

Das Resoluções do Congresso Geral Realizado na Haia

https://www.marxists.org/portugues/marx/1872/09/07.htm

1879

Carta Circular a A. Bebel, W. Liebknecht, W. Bracke e Outros

https://www.marxists.org/portugues/marx/1879/09/18.htm

sem data.

Obras Escolhidas (em Três Tomos). Karl Marx e Friedrich Engels

https://www.marxists.org/portugues/marx/escolhidas/index.htm

Coletânea Textos Sobre Educação e Ensino

https://www.marxists.org/portugues/marx/ano/mes/ensino.htm

Cartas

Marx e Engels

https://www.marxists.org/portugues/marx/escolhidas/cartas_indice.htm

1881

Escritos sobre Rusia

https://mega.nz/folder/vOpwmQiJ#nJFgpdsE-0mCF0yOOQYqCA/folder/rXQklCJa

III. Textos sobre Engels (e Marx):

“Sobre a questão da Moradia”: permanências sob a visão marxista. – Bianca Davi Pereira de Almeida e Bernardo Marques Azevedo de Souza Pinto

file:///C:/Users/marcia/Downloads/230470-74427-1-PB.pdf

Dossiê ENGELS – Revista ANTÍTESE

A CONTRIBUIÇÃO DOS TEXTOS JUVENIS DE ENGELS À CRÍTICA DA ECONOMIA POLÍTICA

Rodrigo Castelo Branco (PDF)

FRIEDRICH ENGELS E A SITUAÇÃO DA

CLASSE TRABALHADORA ONTEM E HOJE

José de Lima Soares (PDF)

A DIALÉTICA DA NATUREZA E A ANTIDIALÉTICA DOS QUE COMBATEM ENGELS

Gilson Dantas (PDF)

ENGELS, CIÊNCIA E SOCIALISMO*

Pablo Rieznik (PDF)

ENGELS E A ORIGEM DO MARXISMO

Marcos Del Roio (PDF)

ENGELS E O PROBLEMA DA REVOLUÇÃO

BURGUESA NA ALEMANHA

David Maciel (PDF)

Marx, Engels e a concepção de modo(s) de produção: uma resposta ao paradoxo no centro da teoria marxista, Paulo Fernando Rocha Antunes

https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/problemata/article/view/48454

Engels, Marx e o pragmatismo: a odisseia de William English Walling – Paulo Fernando Rocha Antunes

https://www3.ufrb.edu.br/seer/index.php/griot/article/view/726

Democracia e revolução no pensamento de Marx e Engels (1847-1850) – Álvaro Bianchi

Clique para acessar o Revista-Outubro-Edic%CC%A7a%CC%83o-16-Artigo-04.pdf

Educação, escola e humanização em Marx, Engels e Lukács – Liliam Faria Porto Borges

file:///C:/Users/marcia/Downloads/12747-Texto%20do%20artigo-38317-2-10-20170912.pdf

A “questão social” nas obras de Marx e Engels – Rodrigo Castelo Branco

http://www.unirio.br/unirio/cchs/ess/Members/rodrigo.castelo/artigos/a-questao-social-nas-obras-de-marx-e-engels

Marx e Engels: política internacional e luta de classes – Caio Bugiato

https://www.cartainternacional.abri.org.br/Carta/article/view/802

Morgan e Engels: considerções sobre a coincidência entre as noções de evolução e de progresso. Gilson Goulart Carrijo

http://www.seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/19156

O “segundo violino”: Contribuições de Engels às questões sociais.- Tainã Alcantara de Carvalho

http://revistasep.org.br/index.php/SEP/article/view/86

Trabalho em Marx /Engels e a apropriação desse conceito por Vygotski – Adriane Cenci

Clique para acessar o Adriane%20Cenci.pdf

Marx & Engels.Tomo I – Auguste Cornu

(PDF)

O JOVEM ENGELS E O ESBOÇO DA CRÍTICA DA ECONOMIA POLÍTICA, DE 1844 – Fellipe Cotrim e Luiz Eduardo Simões de Souza

Clique para acessar o COTRIM_%20DE%20SOUZA.%20O%20JOVEM%20ENGELS%20E%20O%20ESBO%C3%87O%20DA%20CR%C3%8DTICA%20DA%20ECONOMIA%20POL%C3%8DTICA,%20DE%201844.pdf

ENGELS: o interlocutor fundamental de Marx – Jéferson Dantas

https://revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180303022011241

Engels e a teoria do bonapartismo – Felipe Demier

Clique para acessar o Revista-Outubro-Edic%CC%A7a%CC%83o-22-Artigo-06.pdf

O retorno de Engels – JOHN BELLAMY FOSTER

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − um =