A Rússia deu resposta rápida, precisa e dura às sanções dos EUA

Todas as políticas anti-russas dos EUA nos últimos anos foram baseadas em “suposições, onde o mais alto grau de certeza é refletido pelo notório ‘altamente provável'”

sanções

A resposta rápida e dura de Moscou às sanções dos EUA prova que todas as restrições de Washington são infundadas e sem sentido, disse o vice-presidente do Conselho da Federação, Konstantin Kosachev.

“A resposta rápida, absolutamente precisa e dura da Rússia a mais um pacote de sanções dos EUA é uma prova sólida de que os americanos erraram [seu objetivo], que todas as suas insinuações não têm fundamento e que nosso país não precisa ceder e dar qualquer explicação para os americanos “, escreveu Kosachev em sua página do Facebook na sexta-feira.

“Eles podem buscar motivos para fundamentar sua paranoia onde quiserem, mas não vão encontrar em nosso lugar, porque não há. Temos 100% de certeza de que estamos certos, porque sabemos a verdade. E a verdade é nossa força “, acrescentou o senador.

Em suas palavras, todas as políticas anti-russas dos EUA nos últimos anos foram baseadas em “suposições, onde o mais alto grau de certeza é refletido pelo notório ‘altamente provável’.”

O presidente dos EUA, Joe Biden, assinou na quinta-feira uma ordem executiva impondo sanções anti-russas. Portanto, as empresas americanas não podem comprar títulos de dívida russos emitidos pelo Banco Central, pelo Fundo Nacional de Previdência Social ou pelo ministério das finanças depois de 14 de junho de 2021. Sanções foram aplicadas a 16 pessoas jurídicas e 16 indivíduos supostamente envolvidos na intromissão nas eleições nos Estados Unidos. Oito pessoas físicas e jurídicas foram colocadas na lista negra para operar na Crimeia. Além disso, os Estados Unidos estão expulsando dez diplomatas russos da embaixada russa em Washington, que de acordo com lado norte-americano são “representantes dos serviços de inteligência russos”.

Na sexta-feira, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que Yuri Ushakov, o assessor presidencial russo, informou ao embaixador dos EUA em Moscou John Sullivan sobre as medidas de resposta da Rússia à nova rodada de sanções americanas. Em particular, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, explicou que o embaixador dos Estados Unidos foi aconselhado a ir a Washington para consultas. A Rússia vai expulsar dez diplomatas dos EUA e lançar um procedimento que impede a prática de contratação de cidadãos da Rússia e de terceiros países pelas missões diplomáticas dos EUA na Rússia.

Além disso, o Ministério das Relações Exteriores anunciou que a Rússia proíbe a entrada de oito “representantes e ex-funcionários de alto escalão dos EUA, que estiveram envolvidos na elaboração e implementação da política anti-russa”. Entre eles estão o procurador-geral dos Estados Unidos, o diretor do FBI, o diretor de Inteligência Nacional, o Secretário de Segurança Interna e o diretor do Federal Bureau of Prisons.

Fonte: Agencia TASS

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + cinco =