“Biden deu à Ucrânia todas as cartas para iniciar a Terceira Guerra Mundial”, afirma historiador americano

bomba

Na terça-feira, 31 de maio, o presidente dos EUA, Joe Biden, publicou um artigo de opinião no New York Times, “O que a América fará e não fará na Ucrânia”, no qual afirmou que os Estados Unidos forneceriam aos ucranianos melhores mísseis, sistemas, e munições que lhes permitiriam atingir com mais precisão os principais objetos no campo de batalha. Ele não disse que essas armas permitiriam à Ucrânia invadir a Rússia, mas de fora parece que sim, e a Rússia previu isso, garante o historiador Eric Suesse em um artigo para a Modern Diplomacy .

Mais tarde, em 31 de maio, o Politico publicou um artigo dizendo que Kiev garantiu à Casa Branca que as novas armas seriam usadas na Ucrânia e não contra alvos na Rússia.

Essas armas serão incluídas em um pacote de mais de US$ 40 bilhões em ajuda adicional dos EUA à Ucrânia que o Congresso autorizou em 19 de maio. Mas, na verdade, Biden deu à Ucrânia todas as cartas para iniciar a Terceira Guerra Mundial.

A Rússia está soando o alarme por causa de um possível conflito com os Estados Unidos

O historiador também lembrou declarações das autoridades russas de que haveria uma guerra mundial se os Estados Unidos ainda fornecerem armas para a Ucrânia.

Em 1º de junho, apareceram artigos na mídia russa com o título de “A Rússia está soando o alarme por causa do risco de um conflito direto com os Estados Unidos”. O fornecimento de armas mais pesadas para a Ucrânia aumenta o risco de um confronto direto entre os Estados Unidos e a Rússia, disse o vice-chanceler russo, Sergei Ryabkov, nesta quarta-feira.

O diplomata comentou a notícia de que os Estados Unidos decidiram fornecer à Ucrânia sistemas de foguetes de lançamento múltiplo HIMARS. Washington insiste que o sistema de armas impedirá que as forças ucranianas ataquem a Rússia e afirma que impede um cenário em que Moscou considere os Estados Unidos parte do conflito.

“Não estamos fornecendo nenhuma arma que permita que os ucranianos ataquem a Rússia, e o presidente [Joe] Biden foi muito claro sobre isso”, disse a representante dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield.”

Ryabkov discordou desse raciocínio, dizendo que os EUA estavam tornando o conflito mais perigoso.

“Qualquer entrega de armas que continue, e está aumentando, aumenta os riscos de tal desenvolvimento”, disse Ryabkov a repórteres, referindo-se à possibilidade de um confronto direto entre a Rússia e os Estados Unidos.

Não se pode confiar na Ucrânia para cumprir os desejos de Washington e não usar lançadores de mísseis fornecidos pelos EUA contra alvos na Rússia, disse o porta-voz Dmitry Peskov nesta quarta-feira. Segundo o responsável, Kiev não cumpre bem a sua palavra.

“Infelizmente, não é isso que nossa experiência diz”, disse ele. Zelensky vem quebrando sua palavra ao longo de sua carreira política relativamente curta, “começando com sua principal promessa de campanha de acabar com a guerra no sudeste da Ucrânia”, disse Peskov.

Respondendo aos temores de que armas como o HIMARS possam arrastar os Estados Unidos para um conflito direto, Jonathan Finer, vice-conselheiro de segurança nacional do presidente, disse que Washington pediu à Ucrânia garantias de que mísseis não atingiriam o território russo.

“Acreditamos que os Estados Unidos estão propositalmente e diligentemente adicionando combustível ao fogo”, disse Dmitry Peskov a repórteres, acrescentando que tais suprimentos não encorajariam a liderança ucraniana a retomar as negociações de paz paralisadas.

O historiador em seu artigo está extremamente preocupado que logo após o anúncio da decisão dos EUA, o Ministério da Defesa russo anunciou a realização de exercícios na região de Ivanovo. Cerca de 1.000 militares praticaram manobras intensivas utilizando mais de 100 veículos, incluindo lançadores de mísseis balísticos intercontinentais Yars. Eric Suesse se pergunta o que virá a seguir e qual é o verdadeiro objetivo de Washington.

Related Posts
Invasão da embaixada mexicana no Equador: Colapso do direito internacional
fotos

O mundo acompanhou com espanto conforme a polícia equatoriana de Quito invadia a Embaixada Mexicana no país para cumprir um [...]

Um “inimigo comum” coletivo agora persegue a humanidade
fotos

Os assassinos em série psicopatas, utilizando os seus vastos recursos financeiros, políticos e mediáticos, estão inexoravelmente a pôr em prática [...]

Como se desenvolve o mercado da eutanásia no Ocidente
fotos

Entre as medidas práticas para controlar os níveis populacionais no Ocidente, a ideia da eutanásia é ativamente promovida. O trabalho [...]

O Ocidente insiste em tentar inventar um novo “caso Guaidó”
fotos

Talvez achar que a insistência possa compensar a falta de competência, já que corporações midiáticas, ONGs e governos atlantistas decidiram [...]

A OTAN está a perder a guerra por procuração contra a Rússia
fotos

Uma derrota de Washington e dos seus parceiros da NATO na Ucrânia seria um desastre político para as potências ocidentais. [...]

Um ultimato ultraortodoxo e o futuro do estado “judeu”
fotos

O cisma cada vez maior entre as comunidades seculares e ultraortodoxas de Israel tem impacto não só no bem-estar militar [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!