Como a China venceu e os EUA perderam a guerra comercial

O pacto comercial RCEP marca o início da centralidade da China e o fim da centralidade da América no comércio da Ásia-Pacífico
rcep
Uma reunião virtual de líderes de 15 países membros do RCEP, retratada em Hanói em 15 de novembro. (Foto de Tomoya Onishi)

Assinado e selado em uma cerimônia de videoconferência após quase oito anos de negociações extenuantes, o maior bloco de livre comércio do mundo foi formado em 15 de novembro em uma demonstração de desafio coletivo ao protecionismo que prepara o terreno para a China suplantar os Estados Unidos como o Principal motor de comércio da Ásia-Pacífico.

Proclamada como uma vitória para o sistema multilateral de comércio, a Parceria Econômica Regional Abrangente (RCEP, sigla em Inglês) harmoniza os padrões regulatórios e permite que os países membros se ofereçam como um mercado integrado de investimento, proporcionando um impulso de confiança para ajudar na recuperação pós-pandemia em toda a região.

Além dos benefícios prometidos com a liberalização comercial, o RCEP tem sido mais reconhecido por seu significado simbólico em relação às duas maiores economias do mundo, das quais apenas uma é signatária do acordo. A inclusão da China no pacto expandirá seu alcance econômico e provavelmente ajudará a solidificar sua posição como porta-estandarte da globalização.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + cinco =