Como funciona a manipulação de massas

O aproveitamento da pandemia.

Por Robert Cialdini e Peter Koenig [*]

manipulação

Já pensaram como se conduz um rebanho de ovelhas para o matadouro? A manipulação do espírito é uma ciência bem estudada, há séculos que vem sendo aplicada, mas está a ficar cada vez mais sofisticada. Por exemplo, as afirmações mais contundentes de Joseph Goebbels, o ministro da Propaganda de Hitler (1933-1945), incluíam “uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”, ou “se fizerem com que as pessoas acreditem na ameaça de um inimigo, elas farão o que lhes dissermos” e “dividam-nos e oponham-nos, destruam a sua solidariedade e eles obedecerão ao nosso comando”.

Hoje estamos mais sofisticados. Embora o medo continue a ser a arma de eleição – imaginem um inimigo invisível de que todos têm medo – temos media que nos observam digitalmente, algoritmos e robôs que analisam o nosso pensamento, como reagimos e lidamos com as redes sociais, ou que websites consultamos, e onde fazemos compras e o que é que compramos. Isto para mencionar apenas alguns pontos de informação. Hoje, em média, há uns 200 desses dados que são trabalhados eletronicamente, para influenciar as nossas opiniões e fazer com que acreditemos nas mentiras mais flagrantes.

É possível reconhecer o que a COVID nos está a fazer e em que estado de manipulação nos encontramos – até que ponto estaremos perto do matadouro? As sete fases abaixo descritas sintetizam o livro Influence, The Power of Persuasion , de Robert Cialdini.

Os hipnoterapeutas têm estado a observar técnicas de hipnose e de programação neurolinguística (NLP) que estão a ser usadas pelos media governamentais e controlados pelo estado. A NLP é uma abordagem psicológica que envolve estratégias de análise usadas com êxito por indivíduos que as aplicam para atingir um objetivo pessoal. Envolve pensamentos, linguagem e padrões de comportamento estudados através da experiência para obtenção de resultados específicos.

Ouçam com atenção:

Fracionamento

Conseguimos que eles façam uma coisa não apenas uma vez, mas vezes sem conta, sempre com uma intensidade crescente. Normalmente, fazemo-lo três vezes (No primeiro confinamento eu disse – cuidado, vai haver um segundo e um terceiro). Isso aumenta a obediência – torna-se muito mais provável que eles façam aquilo que quisermos.

Um “Sim” garantido

Consigam que eles digam “Sim” a qualquer coisa simples de início (são só duas semanas para “achatar a curva”) e depois aumentem gradualmente (meses de confinamento, Natal cancelado, imposição social/económica de vacinas). Desta forma, é muito mais provável que eles continuem a dizer “Sim”. (Teria havido motins se tivessem dito em março que os confinamentos iriam até ao Natal).

Confusão

Mantenham-nos num permanente estado de incerteza. O espírito consciente reage a isto “passando a ‘offline’” enquanto procura uma resposta adequada para uma coisa que não tem precedentes. Assim, é muito mais fácil para o manipulador ter acesso aos espíritos inconscientes e alterar os sistemas de crença. Por exemplo, as regras do confinamento mudam praticamente numa base diária; vivemos num mundo em que nunca tínhamos vivido, toda a gente aos tropeções sem fazer ideia de como se comportar. Já não termos energia para lutar contra os nossos opressores.

Repetição

Repetir as mesmas informações vezes sem conta (vejam qualquer jornal ou notícias na TV para constatarem isto!)

Ilusão de Escolha

Faça com que eles acreditem que estão a controlar, dando-lhes duas opções, que têm o mesmo resultado. Por exemplo, “Querem a Pfeizer ou a Oxford?” ou “Vocês podem escolher entre estar bem ou mal”. Mal = mais confinamento. Bem = mais confinamento.

“Prova social”

“Olha, todas estas grandes celebridades estão a apoiar”.

“Escassez”

“Têm de esperar pela vossa vez para se vacinarem… podemos ficar com falta delas.”

E muito mais para além disto… Todo o tipo de técnicas de controlo psicológico. Depois de as vermos, não podemos deixar de as ver.

Verifiquem o livro Influence, The Power of Persuasion de Robert Cialdini – todos os métodos de que ele fala estão a ser usados diariamente nas notícias e noutros meios de comunicação.

Se percebermos atempadamente que é isto que está a nos acontecer, que esta teoria está a ser aplicada por detrás da COVID e a usar a COVID para um objetivo ulterior de usurpação da liberdade – o controlo total da Humanidade, do comportamento das pessoas, da alimentação, dos recursos – sobre se as pessoas vivem ou morrem – e das riquezas mundiais – então podemos ter uma hipótese de as separar do rebanho que se dirige para o abismo – ou para o matadouro.

Acordar – protestar – desobedecer – e voltarmos a relacionar-nos uns com os outros. JÁ.

[*] Peter Koenig é analista geopolítico e antigo economista no Banco Mundial e na Organização Mundial de Saúde, onde trabalhou durante mais de 30 anos na área da água e ambiente mundiais. Faz palestras em universidades nos EUA, na Europa e na América do Sul. Escreve com regularidade para revistas online e é o autor de Implosion – An Economic Thriller about War, Environmental Destruction and Corporate Greed e coautor do livro de Cynthia McKinney When China Sneezes: From the Coronavirus Lockdown to the Global Politico-Economic Crisis (Clarity Press, Novembro 2020).

O original encontra-se em thesaker.is/mass-manipulation-how-it-works/

Tradução de Margarida Ferreira.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!