Mir 19 – Rússia testa vacina que pode criar imunidade celular com duração de 13 a 17 anos

Os ensaios clínicos devem começar em julho, segundo o chefe da Agência Federal Médico-Biológica

A Agência Federal Médico-Biológica (FMBA) da Rússia concluiu o primeiro estágio dos testes pré-clínicos de sua vacina contra o coronavírus, de acordo com um comunicado no site do governo de informações sobre o coronavírus.

“A fase de triagem dos ensaios pré-clínicos (imunogenicidade específica, imunidade humoral e celular T e segurança primária) acabou, assim como a pesquisa sobre a ligação de antígenos recombinantes com receptores naturais, a atividade de neutralização de vírus de anticorpos induzida por esses antígenos e vacina protótipos baseados em proteínas recombinantes “, diz a declaração.

A chefe da FMBA, Veronika Skvrotsova, disse antes que a agência planejava concluir os testes pré-clínicos de sua vacina contra o coronavírus no primeiro trimestre de 2021 e lançar os testes clínicos em julho. Segundo ela, os ensaios clínicos de fase um e dois serão realizados simultaneamente, conforme permitido pelos protocolos de ensaios de vacinas. Skvortsova disse que a imunidade celular criada pela vacina deveria durar de 13 a 17 anos.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!